NOTA DO COMANDO DA INTERVENÇÃO

NOTA PARA A IMPRENSA– 16.03.2017 – DE INTERESSE PÚBLICO NACIONAL.

O COMANDO DA INTERVENÇÃO DO POVO NO PROCESSO HISTÓRICO em Foro de Soberania, composto do Signatário na liderança constitucional do povo no exercício direto do poder, das Forças Armadas,Polícias Militares, Polícia Federal,Procuradoria-Geral da República e o Ministério Público, Justiça Federal, Polícias Civis, Agentes Penitenciários e da Ordem dos Advogados do Brasil nas estruturas institucionais da democracia constitucional forense meritória militar, que instalam e regem a Civilização Brasileira,com personalidade jurídica na UNIÃO, CNPJ nº 29.979.036/0001-40, e sede no Palácio do Planalto, Brasília/DF, na operacionalidade da INSTITUIÇÃO DA CIDADANIA que funde a nação e as instituições na recuperação da ordem jurídica e do regime democrático,DIVULGA A PRESENTE NOTA À IMPRENSA PARA DIZER À NAÇÃO:

1) Da sua satisfação com a presença da população nas ruas, mostrando ao mundo que a INTERVENÇÃO, já desde o seu momento vestibular na retomada do poder da infeliz experiência político-ideológica que quase acabou com a civilização brasileira pelo roubo do País, o massacre da Nação e a destruição da Pátria, concretiza o seu primeiro objetivo que é a reunificação da nação, como base da reintegração da força empresarial ao progresso e da força de trabalho ao emprego, para a recuperação financeira e econômica do Brasil. Pois, a manifestação reuniu a nação na rua, fundida em toda a sua diversidade social e política, na qual até o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva se fez presente. O COMANDO DA INTERVENÇÃO lhe dá boas vindas com todos os sindicalistas e demais grupos populares que o acompanham, reafirmando que É PELO CAMINHO DA UNIDADE NACIONAL NO TRABALHO e não por “reformas,” que o Brasil restabelecerá desempenho progressista à sua Economia.Compreendendo que o equívoco ideológico faz parte da construção das grandes civilizações, e não é causa para a desintegração trágica da nação.

2) E reafirmar os demais objetivos da INTERVENÇÃO,de:
a) DESMONTAGEM DO MODELO POLÍTICO IDEOLÓGICO imperante e reconstrução do ESTADO ECONÔMICO EMPREENDEDOR, que não se fará com “reformas”que é o surrado discurso político das oligarquias e ideólogos do poderno estelionato eleitoral pelo qual mantém a República como despojo das urnas, no locupletamento econômico ilícito de governo, mas sim, é com PROJETODE CONSTRUÇÃO DO PAÍS como foi instalado de 1964 a 1985; no qual a nação saiba o que está fazendo, para o que faz e com que futuro.Vendo o País crescer como viu naquele período em que ele atingiu 41,3% de crescimento econômico.
b) ELIMINAÇÃO DA MONSTRUOSA DÍVIDA PÚBLICA, porque é pelas linhas de crédito às imobilizações, e pela manutenção de lastro metálico em contas correntes ao fluxo de caixa demandado pela roda da produção/consumo que a força de produção se reintegrará ao progresso. Na qual se aloja o emprego à força de trabalho. E por onde se instalará o canteiro de construção integrada do País,assentado em arrecadação real e não em emissões frias fabricadas por falcatruas contábeis, estelionato estatístico, renúncias fiscais estelionatárias, estelionato de preços públicos, estelionato de consumo, invenção de superávit primário e picaretagens com títulos públicos entre o Tesouro, BNDES, e Banco Central. E este é o único caminho para resolver a crise financeira e a depressão econômica que submetem o Brasil como massa falida sem síndico desde o dia 1º de janeiro de 2.015, quando a Presidência da República está ocupada em esbulho de cargo por assalto ao poder feito pelo Foro de São Paulo com o Instituto Lula e o Superior Tribunal Eleitoral, com dinheiro roubado da Petrobras, BNDES, Eletrobrás, Eletronuclear, cofres públicos e do povo, com o qual fabricaram o mandato de Dilma nas urnas eletrônicas e o refabricaram a Temer na Câmara e Senado pelo “impeachment da Dilma.”
c) DESAPROVAÇÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA E A TUDO O QUE MICHEL TEMER JÁ FEZ,porque ele é apenas o comandante-em-chefe do roubo do País, massacre da Nação e destruição da Pátria, carimbado pela sua sede de poder, pela qual conduziu o País a partir de 2.006, para o desfecho que o levou ao mesmo. Pois, não é com “reforma da Previdência” que ela será recuperada, porque esse sempre foi o expediente usado quando a quebram, mas sim, é com a recuperação a ela do dinheiro que lhe foi roubado. Porquanto, 71,3% da arrecadação previdenciária é desviada, roubada, desperdiçada e destruída. A conta Previdência é a mais rica do sistema arrecadatório brasileiro. Sendo fácil constatar isso. Basta lembrar-se que os beneficiários contribuem, em média, 35 anos, para terem retorno de 1/3 do que contribuíram pelo período médio de 10 anos; com apenas 15% da massa beneficiária excedendo essa média em benefício hereditário, do qual os beneficiários descontam contribuição. Donde, só de perdas e danos, lucros cessantes e emergentes, o BRASIL DEVE PARA A PREVIÊNCIA O DOBRO DO SEU PIB. Porquanto, até da Itaipu a Previdência é credora
d) REPUDIAR A LINHA DE DEFESA dos acusados na “Operação Lava Jato” e demais indiciamentos e acusações, assentada no deboche e desmoralização do Aparelho Repressor respectivo, como se este fosse composto de mentecaptos ocupados com a maledicência e execração contra as “castas figuras” que apresenta à regimes penais E esclarecer que,se houvesse sinceridade na retórica embusteira de Michel Temer, ele estaria junto com a “Operação Lava-Jato” empenhado em recuperar aos cofres públicos o que deles foi roubado. Cuja “repatriação”de parte que eles necessitaram para se preservar no poder e se “anistiar” como “bons ladrões,” mostrou que é dinheiro que recupera a Previdência e o próprio País falido. Pois, se a nação não vive sem trabalhar, quem quebrou o País foram os políticos que estão no poder. E são eles que têm de devolver aos cofres públicos, o dinheiro que desapareceu e que eles próprios provaram com a “repatriação,” que está escondido lá fora. Mas, ao contrário, Michel Temer desafia o dogma constitucional da moralidade do poder, com o seu governo composto de investigados e denunciados na “Operação Lava Jato,” que sofre o bem montado ataque com seu ponto culminante na morte macabra do ministro Teori Zavascki
e) INFORMAR A POPULAÇÃO que não houve “queda da inflação” e nem “recuperação de crédito” do Brasil no Sistema Financeiro Internacional. O que está ocorrendo é que a economia do País está reduzida a 1/3 do que ela era em 2.003, com sua capacidade de consumo reduzida por 13,3 milhões de desempregos que crescem na média de 14 desocupados por dia, pelo desaparecimento diário de atividades, negócios e meios de subsistência própria. E isto não se precisa de estatísticas para ver, basta andar pelas ruas em TODAS as cidades brasileiras. Então, houve redução de 2/3 na produção e de ¾ no consumo. Ai, o resto de produção que sobre estagnou em volume, não em preços. As liquidações, e todo o comércio está vivendo delas, não é de preços e sim, de recuperação de investimentos nos estoques para liquidar os respectivos débitos bancários e de faturas. E isto tipifica ECONOMIA EM MASSA FALIDA. Os que ainda podem escapar saem com o que sobra para o Paraguai, China, Países da África e Austrália. O Brasil foi excluído do crédito internacional pelo calote da dívida pública de mais de R$ 5 trilhões produzida por emissões de real frio, por onde giravam o País através do multiplicador bancário e “esquentamento” das emissões no Tsouro Nacional como “arrecadação.” Que foi descoberto pelo “milagre” do aumento astronômico da arrecadação, com o País em estagnação econômica, retração empresarial e depredação física. Por isso, enquanto não houver liquidação dessa dívida, o Brasil estará em crise financeira crescente, porque não tem nem patrimônio real em sua economia para tentar uma negociação dessa monstruosa dívida junto ao FMI.
Por isso, o diagnóstico militar de Segurança Nacional apresenta o Brasil em estado de guerra civil convulsional terrorista com a nação sequestrada em seus lares e locais de trabalho, sob o terrorismo do medo, insegurança pública, insegurança jurídica e insegurança econômica, em regime de eliminação por tortura terrorista de 174 pessoas e estupro de 100 mulheres e crianças por dia, e uma ocorrência marginal a cada 0,11 minutos na marginalidade comum; e eliminação de 94 pessoas por dia nos corredores de extermínio do SUS. E como essa situação não tem solução eleitoral, porque é QUESTÃO ECONÔMICA DE EFEITOS SOCIAIS MACABROS e não questão política de consequências econômicas, O COMANDO DA INTERVENÇÃO DETERMINOU À POLÍCIA FEDERAL, A PRISÃO DE DILMA VANA ROUSSEFF E MICHEL MIGUEL LULIA TEMER,para a posse de cidadão ou cidadã titular constituinte do cargo de Presidente da República em regime interino, em virtude dos mesmos estarem em flagrante delito decrimes comuns, crime contra a Segurança Nacional e crimes políticos, na usurpação desse cargo. E, o Brasil, com o patrimônio ainda a ser empreendido, de US$ 243 trilhões, tem em oferta na poupança externa US$ 4,7 trilhões para o seu alavancamento econômico. Além dos instrumento institucionais que dispõe junto ao FMI,para a eliminação dessa dívida púbica. E para este evento, mantém convite à nação para permanecer na rua e paralisar o Brasil.Estendendo boas vindas ao Sr. Luiz Inácio Lula da Silva pelo seu comparecimento.
Quartel General do Exército, Brasília, 16 de março de 2.017
COMANDO DA INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO
celio evangelista ferreira do nascimento
Forças Armadas – Polícias Militares – Polícia Federal
Procuradoria-Geral da República – Justiça Federal – Polícias Civis Agentes Penitenciários – Ordem dos Advogados do Brasil

Anúncios

Comentários desativados em NOTA DO COMANDO DA INTERVENÇÃO

Arquivado em Documentos, Forças Armadas, Notícias do Front, PROJETO AMAZÔNIA

Os comentários estão desativados.