AS FORÇAS ARMADAS COM A POLÍCIA FEDERAL

O POVO BRASILEIRO EM INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO EM FORO DE SOBERANIA COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS.
“AS FORÇAS ARMADAS COM A POLÍCIA FEDERAL, O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL E A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SE MANIFESTAM PELA INTERVENÇÃO, DIZENDO AO POVO QUE A INVASÃO DO PALÁCIO DO PLANALTO E DO CONGRESSO NACIONAL PARA PRENDER MICHEL TEMER, RENAN CALHEIROS E RODRIGO MAIA É CONSTITUCIONAL, LEGÍTIMA E NECESSÁRIA.”
Em ato oficial, constante de protocolos que não deixam dúvida sobre a seriedade do assunto, as Forças Armadas com a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Ordem dos Advogados do Brasil apresentam um instrumento inédito de comunicação do poder com a população, porém, bem próprio do mundo virtual no qual vivemos, é a Audiência Virtual de Cidadania pelas redes sociais. Nela, eles explicam, esclarecem, informam e recomendam que: O Brasil está em regime de INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO, motivada por RAZÃO DE ESTADO tipificada pelo roubo do País em mais de R$ 36 trilhões; massacre da Nação com mais de 5 milhões de pessoas eliminadas; e destruição da Pátria que produz 53 mil mortes e 135 mil aleijados e feridos por ano só na tragédia de trânsito, e impede a expansão empresarial do Brasil por falta de infraestrutura física. CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO apresentada pelo atrofiamento das instituições e ineficácia do Estado Democrático de Direito que foi substituído por anarquia oligárquica comunista com “bandidos escondidos atrás de mandatos” fazendo leis para “bandidos escondidos atrás da toga” manterem o sistema terrorista de poder. ASSALTO AO PODER comandado pelo Foro de São Paulo e Estado Islâmico através das eleições terroristas de 2.014 promovidas com dinheiro roubado da Petrobras, BNDES, Eletrobrás, Eletronuclear, Cofres Público e do povo, e mandato da Dilma fabricado nas urnas eletrônicas e estendido a Michel Temer pelo Senado federal no “impeachment da Dilma.” FALÊNCIA DO BRASIL por uma dívida pública bruta de mais de R$ 5 trilhões; depressão econômica que já produziu 13,1 milhões de desempregados em 3 anos; fuga do parque industrial para a China, Paraguai, Chile e outros países e definhamento do sistema financeiro nacional instalado pelo Banco do Brasil; situação que produziram por falcatruas contábeis, estelionato estatístico, renúncias fiscais estelionatárias, estelionato de preços públicos, estelionato de consumo, picaretagens com títulos públicos entre o Tesouro Nacional, BNDES e Banco Central, e emissões de real frio para manter lastro metálico em contas correntes ao multiplicador bancário, por onde produziam artificialmente o fluxo de caixa para o consumo e “esquentavam” no Tesouro as emissões frias pelo “milagre” do “aumento da arrecadação” na economia deficitária. CAOS SOCIAL apresentado pelo apodrecimento moral da civilização brasileira; a destruição da família pela “indústria Maria da Penha” de transformação de esposas em prostitutas, maridos em cafajestes e filhos em bastardos; a eliminação do pátrio poder com os filhos erigidos em inimigos dos pais, protegidos com a legítima defesa putativa se esses quiserem educa-los e ensiná-los trabalhar; e as escolas públicas transformadas em bordeis de iniciação das crianças na prostituição, cafajestismo, vício, vadiagem e marginalidade. Por onde querem transformar as mulheres de deusas da Criação como fontes da Vida, em vasos de descarga espermática para cafajestes e parideiras universais para o sistema; gerando uma nação sem família, sem parentesco, sem descendência e sem hereditariedade; abandono da população à fome, doenças e vícios, com 88,9% de doentes por insalubridade, falta de saneamento básico, promiscuidade habitacional, sendo eliminados na base de 94 pessoas por dia nos corredores de extermínio do SUS; 174 pessoas eliminadas por dia no crime comum que aumentou em 1.024% de 2.003 2.013. E o responsável por tudo isso é o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil Em 22 Anos” pela farra do PT no poder. Através de um sistema de poder ao inverso da LEI, da ORDEM e da CAPACIDADE REPRESSIVA do Estado. Composto do banditismo comunista terrorista fundamentalista distribuído em bandidagem no poder alojados no erário público e ocupados em roubar o Pais, massacrar a Nação e destruir a Pátria, e bandidagem de campo alojados no “fome zero” e ocupados em matar, estuprar, assaltar e aterrorizar a população. Agregados pelo crime organizado no governo, operado por gangues políticas e gerido por corporações quadrilheiras. O qual foi instalado por Luiz Inácio Lula da Silva em 2.003, envolvendo os poderes constitucionais com empreiteiras e fornecedores do Governo e setores da iniciativa privada. Isso rompeu o Estado Democrático de Direito na fusão do voto com a bala no mandato de Presidente da República, e extinguiu a Magistratura de Estado, submetendo a nação a uma cleptocracia no País transformado num sindicato de ladrões, como o corpo de delito do País registra e a Polícia Federal confirma informando: “É humanamente impossível combater a corrupção do PT, porque, quando se chega a um foco, ele se espalha em vários outros.”
Estando pois, o POVO, investido de constitucionalidade, legitimidade e titularidade para acabar com essa tirania terrorista, pelo exercício direto do poder, no qual ele emergiu nas Forças Armadas, Polícia Federal, Ministério Público Federal e Ordem dos Advogados do Brasil. Pois, não se pode mais dizer que “as instituições estão funcionando,” porque não existem mais instituições, desde o momento em que, o Ministério Público Federal, declarando que o Brasil não vive situação de marginalidade comum, e sim, submergiu em estado de massacre convulsional terrorista da nação, convocou esta para instituir uma ordem jurídica emergencial pela sua proposição de “10 medidas contra a corrupção.” A qual, ao invés de ter sido acolhida pela “bandidagem escondidos atrás de mandatos” no Congresso Nacional, sofreu retaliação pela “Lei Contra Abuso de Autoridade,” imposta pelos mesmos, que neutralizou a proposição, com menosprezo jocoso ao Magistrado Sergio Moro, chamado para disfarçar o embuste no palco do picadeiro senatorial. E resultou consolidado o “REGIME DE ACORDOS E CONCHAVOS” instalado por Michel Temer, Renan Calheiros e Rodrigo Maya. Dai, não existindo mais as instituições, RESTA O POVO EM ARMAS NA CONSTITUIÇÃO, PARA RECUPERAR A SUA VOCAÇÃO DE LIBERDADE, O SEU PATRIMÔNIO PÚBLICO E A PÁTRIA COMO ABRIGO DO SUCEDER-SE DE GERAÇÕES, PELA REESTRUTURAÇÃO POLÍTICA DO SEU PROCESSO HISTÓRICO. Cabendo então, invocar de novo a determinação patriótica do saudoso João Figueiredo: “ARREBENTEM AS CANCELAS, ENTREM NOS PRÉDIOS PÚBLICOS QUE SÃO VOSSOS E PRENDAM OS BANDIDOS QUE SE ABRIGAM ATRAS DELAS.” Pois a Constituição preserva em si o POVO EM PODER CONSTITUINTE para a sua auto defesa que é feita por três tipos de invasões em sede de Processo Histórico no Foro de Soberania: 1) a invasão judicial na execução de mandato; 2) a invasão institucional na contenção de tumulto; 3) a invasão constituinte do povo no exercício direto do poder, equipado das Forças Armadas, Polícias Militares, Polícia Federal, Ministério Público Federal e Ordem dos Advogados do Brasil. Porquanto, suplantado o Estado Democrático de Direito pelo banditismo terrorista, extingue-se a ordem jurídica e o regime democrático, e o POVO EMERGE POR ESSAS INSTITUIÇÕES, EM FORÇA CONSTITUINTE DE RECUPERAÇÃO DA ORDEM CONSTITUCIONAL. O procedimento interventorial executou com fidelidade os pressupostos e condições instituídos na Constituição, desde as CPIs dos Correios e do Mensalão, que foram promovidas pelas Forças Armadas em 2.005, a cargo de Celio Evangelista Ferreira. Em virtude do golpe armado pelas remanescentes oligarquias de liberais e conservadores que planejaram restabelecer a “Velha República Paulista-Carioca-Mineira” pela substituição de Luiz Inácio Lula da Silva por José Alencar. E isso não poderia acontecer porque o Brasil submergiria em uma sangrenta guerra civil naquela ocasião. Desde então, a inteligência militar instaurou vigilância sobre a aventura comunista populista que, cada vez mais definia uma tragédia polícia sobre o Brasil, que envolvia o mundo inteiro. E, constatado que era o Foro de São Paulo com o Estado Islâmico pela “revolução bolivariana comunista” fundida ao “fundamentalismo islâmico terrorista” que comandavam o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil em 22 Anos,” o qual agregava a FAO com o Instituto Lula e a LILS no programa de “destruição da globalização, da União Europeia e da infestação do mundo pelas forças terroristas através do fome zero mundial, promovido pela modalidade de fugitivos de guerras e imigrantes,” a organização foi transformada em caso de polícia ao encargo da Polícia Federal, Ministério Público Federal e dos Magistrados Sergio Moro e Gilmar Mendes. Por onde foi rompido todo o tecido de entranhas da organização e as suas estruturas de ação. Abrangendo o suprimento financeiro que era mantido com o dinheiro do terrorismo operado pelo Brasil através do BNDES, FCO, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Porquanto, a organização macabra tinha sua sede mentora no Brasil e sua praça de deflagração dos atentados publicitários no Afeganistão, Iraque, Síria, Líbano, Somália e Congo. A Audiência Virtual informa ainda, que o dinheiro que Michel Temer e Henrique Meirelles anunciaram como “repatriação de divisas evadidas, em depósitos criminosos lá fora,” é dinheiro do terrorismo, que socorre a bandidagem terrorista no poder ao mesmo tempo em que penetra o que resta da economia nacional para desestabilizá-la de forma ostensiva. Ou, se não fosse, seria dinheiro do roubo do País que os respectivos ladrões estariam “legalizando” por essa astúcia. Como eles não têm legitimidade constitucional de investiduras para fazerem isso, a astúcia não tem valor constitucional, e quem se apresenta como proprietário desses dinheiros, será preso e esse dinheiro sofrerá as sanções legais. E informa ainda, que todas as empresas e pessoas que estiverem em estado falimentar ou de inadimplência, não extingam seu negócio e nem sacrifiquem patrimônio, porque é a União com a bandidagem que faliu o Pais, desde 2003, que respondem constitucionalmente por esse estado econômico e financeiro da população. São ações simples perante a Justiça Federal (de preferência na Vara do juiz Sergio Moro). Com essas e outras informações sobre a situação gravíssima do Brasil, que a nação não conhecia, a recomendação que a AUDIÊNCIA VIRTUAL DE CIDADANIA faz é no sentido de que a INTERVENÇÃO é fato consumado. Para o qual as Forças Armadas estão prontas para efetivá-la a qualquer momento. Com a PRISÃO de Michel Temer, Renan Calheiros, Rodrigo Maya e outros, e a posse interina na Presidência da República do cidadão Celio Evangelista Ferreira que tem mais de 50 anos de vida investida na civilização brasileira; em cujo desempenho ajudou escrever a
Constituição cumprindo missão das Forças Armadas na Assembleia Constituinte. E se identifica por autoridade pedagógica, conhecimento de causa e domínio da vida civilizada a desafio por quem quiser sabatina-lo. Com a missão de: 1) recuperar a vocação de liberdade do povo brasileiro; 2) restabelecer o Estado Democrático de Direito; 3) restaurar a unidade da nação: 4) reencaminhar o País para o trabalho pelo PROJETO AMAZÔNICA – Soberania, Poder e Riqueza pelo caminho da roça, que vem com a Economia Trabalhista Educativa formada do Cooperativismo de Estado composto de iniciativa privada e governo, campo e cidade, na transformação da tríade econômica originária: Homem-Terra-Natureza em PROGRESSO para QUALIDADE DE VIDA. Cujo patrimônio a ser empreendido é de US$ 243 trilhões, que conta com US$ 4,7 trilhões em caixa para os investimentos infraestruturas e fomentos empresarias básicos. Além da capacidade para extinguir a dívida púbica em 180 dias após o evento de posse. Porquanto, o OBJETO DA INTERVENÇÃO é o encerramento da História do Brasil de 1.500 a 2.016 e a instalação do Brasil em canteiro de obras no programa: “Brasil Mega Potência do Mundo,” iniciado em 1.964, e que passava no respectivo Ideário, por este período de auto expurgo da subversão comunista terrorista da civilização brasileira, pelo suicídio de poder que se realizou. Com pesada perda de vidas humanas e a quase extinção do Brasil, porém, muito menos dolorido do que se tivesse sido por guerra civil. Pois, o “Ideário da Revolução de 64” que assim estabelecera, fundava-se nas potencialidades do Brasil, com espaço para abrigar mais 800 milhões de pessoas; ouro que dá para chapear o Planeta, materiais preciosos, nióbio, urânio, aço, alumínio, carbono, etc, que dá para construir uma plataforma flutuante nos oceanos, como a Bíblia conta que a humanidade já fizera na hecatombe do Dilúvio. E então, não há o que temer no abismo em que o povo brasileiro resultou para livrar o mundo inteiro, de uma vez por todas, da praga do comunismo que ora se soma com o fundamentalismo e forma o banditismo terrorista insano. Tão somente, Celio Evangelista pede à população que se mantenha fora das armadilhas de Michel Temer e Henrique Meirelles, astuciosamente postas pela propaganda, e congele os gastos, os investimentos e faça poupança. Pois teremos o ano de 2.017 de remoção do entulho terrorista; desmontagem do País armado para a intriga, violência, vadiagem, vício e marginalidade; e reconstrução do País para a reintegração da força empresarial à expansão econômica e da força de trabalho ao emprego, com segurança, saúde, educação e estabilidade. E isto nos impõe um Governo Magistral, impessoal e convicto. Não haverá autoritarismo, nem imposições e nem revanches, mas, a anistia que a nação estendera à bandidagem terrorista eles renunciaram com a Lei 12.528/2011, e será nesses termos que eles serão julgados. O Governo Magistral que durará até o dia 1º de janeiro de 2.019 não terá professores de Deus, porém, só se vergará a orientações que superem a finalização de intelecto da espécie humana que ela reúne em seu acervo de conhecimento e que suprem o PROJETO AMAZONIA. Logo a experiência da “democracia popular participativa” será relegada à História como aventura que nunca mais o povo brasileiro repita. Porquanto, o Edifício Social será reerguido pela vertical do desenvolvimento evolutivo que tem o poder como ápice do conhecimento e ciência da humanidade, desde que Hermes Trismegisto visualizou o Homem como dimensão intelectual da sua História, organizado em sua finalidade de procriar, sobreviver e raciocinar, por sacerdócio-governo-progresso. E será nos requisitos constitucionais de dignidade humana, legitimidade vocacional e liderança intelectual que a Ordem Politica-Mandatária assentará a democracia brasileira. Ou é coerente a nação estar empenhada em se qualificar por grau de escolaridade, riqueza e integridade para ser governada por analfabetos, mentirosos, cafajestes, embusteiros, vigaristas, trapaceiros e marginais sem história pessoal na iniciativa privada? Então, a Audiência Virtual de Cidadania instalada à nação pelas redes sociais, tem por finalidade habilitar a população para empunhar as Forças Armadas, como a Constituição institui, por sua manifestação nas ruas em todo o território nacional, para fazer a REINTEGRAÇÃO AO GOVERNO CONSTITUCIONAL, com a respectiva reintegração do patrimônio público de operação da civilização brasileira, que implica na PRISÃO da bandidagem comunista terrorista que está entrincheirada nele pelo Foro de São Paulo e Estado Islâmico. O povo deve se mobilizar pedindo a INTERVENÇÃO, sem mistura com mais nada. E as Forças Armadas com as Polícias Militares e a Polícia Federal estarão em ação com ele. Acampamento da Presidência Constituinte Interina da República 15ª BIM/RMS/CVEL/PR., 05 de dezembro de 2.016 celio evangelista ferreira do nascimento na liderança constitucional do povo no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas Polícia Federal Procuradoria-Geral da República Ordem dos Advogados do Brasil

POVO BRASILEIRO EM INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO EM FORO DE SOBERANIA COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS. TERMO DE RESPONSABILIDADE. A Constituição, embora pareça uma “colcha de retalhos” com mais de 80 “emendas” ainda sobrevive em suas cláusulas pétreas e seus princípios, garantias e direitos fundamentais. Nos quais arrola a Imprensa como o “4º Poder” da democracia brasileira, que pressupõe a investidura constitucional insuperável para fazer jornalismo investigativo, jornalismo policial, jornalismo opinativo, jornalismo crítico, jornalismo contestatório, jornalismo cultural e jornalismo pedagógico, além da atividade informativa empastelada. Porquanto, poder pressupõe contraditórios, que abrange todos esses jornalismos, e é o núcleo fundamental da Imprensa LIVRE. Logo, a investidura constituinte de informação, expressão, interpelação, esclarecimento e opinião que a Audiência Virtual de Cidadania transmite, à reprodução por toda a Imprensa e por quem quiser, não sofre restrição de Mídia. Até porque já é desempenho de imprensa pelas redes sociais. Todavia, nada impede de Celio Evangelista Ferreira do Nascimento, fartamente cadastrado em todos os poderes públicos, assumir perante o Jornal O PARANÁ e qualquer outro órgão jornalístico, inteira responsabilidade pela divulgação do que nesse esclarecimento se contém. E por tudo o mais que esse Jornal ou outro venha a divulgar da INTERVENÇÃO CONSTITUINTE no Processo Histórico, na qual a Audiência Virtual de Cidadania está instalada. Informando que, no caso de ser “enquadrado” e em eventual prisão, assume prazerosamente a responsabilidade sozinho, porque, não tendo a mínima vocação para holocausto, não perde oportunidade de confrontos, visto que aprendeu na Escola e na vida, que: “O fogo que derrete a vela é o mesmo que tempera o aço.” E por isso, resta hoje, em grau de desafio, com o encargo aos seus ombros, de dar transposição à civilização brasileira, sobre o abismo que a submerge. Lembrando, é claro, que a nação DEVERÁ TUDO ÀS FORÇAS ARMADAS, POLÍCIA FEDERAL, PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA, ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, JUSTIÇA FEDERAL E MINISTRO GILMAR MENDES, sem os quais, não teria sequer esboçado a reação de cidadania. Eventual prestígio ou lucro pela divulgação, será inteiramente do Jornal. E qualquer tipo de prejuízo material ou moral, será meu. Meu endereço para eventual prisão estará ao encargo da Polícia Federal, ou da Procuradoria-Geral da República ou do Quartel General do Exército –SMU – Brasília/DF. Seus telefones: 69 98121-80.64 – 45 99850-40.56 – facebook/celio evangelista – e-mail: cexvanaverba@hotmail.com Acampamento da Presidência Constituinte Interina da República 15ª BIM/RMS/CVEL/PR., 5 de dezembro de 2.016 celio evangelista ferreira do nascimento
na liderança constitucional do povo
no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas
VEJA O DOCUMENTO EM PDF

 

Anúncios

Comentários desativados em AS FORÇAS ARMADAS COM A POLÍCIA FEDERAL

Arquivado em Documentos, Forças Armadas, Notícias do Front, PROJETO AMAZÔNIA

Os comentários estão desativados.