2ª CARTA À SRA. DILMA ROUSSEFF

CÉLIO EVANGELISTA E SEU FUZIL LITERÁRIO

Senhora Dilma Vana Rousseff

Palácio do Planalto – Presidência da República.

Dando continuidade à circular anterior, cumpre-me informa-la que fiz uma coisa indecente, mas se inclui nas exceções que justificam o crime. Por exemplo, na legítima defesa, o assassinato é uma exceção; invadir os aposentos do vizinho para salvá-lo de um incêndio que ele não percebeu a invasão de domicílio é uma exceção. Eu tenho a capacidade de invadir a estrutura de consciência das pessoas, mas é uma habilidade limitada ao dever de não fazer, sob a penalidade dessa habilitação me ser fechada, e ai, fiarei em falta do meu principal instrumento de trabalho, porque é essa habitação que me expande a sensibilidade sobre todo o sistema sensorial inteligente que me possibilita oferecer caminhos seguros tanto para pessoas, quanto para a humanidade, em seus momentos de equívocos ou de final de caminho. Entretanto, a gravíssima situação em que a Sra…

Ver o post original 2.834 mais palavras

Anúncios

Comentários desativados em 2ª CARTA À SRA. DILMA ROUSSEFF

Arquivado em PROJETO AMAZÔNIA

Os comentários estão desativados.