DECLARAÇÃO FINAL

image003

AOS “LADRÕES DE SINDICATOS” QUE TRANSFORMARAM A DEMOCRACIA EM “CLEPTOCRACIA”OCUPADOS EM ROUBAR O PAÍS, MASSACRAR A NAÇÃO E DESTRUIR A PÁTRIA, COMPOSTOS DE:

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA & JOSÉ GRAZIANO DA SILVA, MENTOR-CHEFE DA CONSPIRAÇÃO MARGINAL
DILMA VANA ROUSSEFF & MICHEL TEMER SUB-CHEFES GERENTES DA ORGANIZAÇÃO CONSPIRATÓRIA.
RENAN CALHEIROS, EDUARDO CUNHA, RODRIGO JANOT, JOSÉ DIAS TOFFOLI, LUIZ INÁCIO ADAMS, VALDIR MOISÉS SIMÃO, ALEXANDRE TOMBINI, RICARDO LEVANDOWSKI, WILSON ROBERTO TREZZA, JOSÉ DA COSTA CARVALHO NETO, ALDEMIR CORREA BENDINE, MIRIAN BELCHIOR, LUCIANO COUTI- NHO, MARCUS VINICIUS FURTADO COELHO,CAPOS DA CLEPTOCRACIA GERADA PELA “CONSPIRAÇÃO”
1) NA ORGANIZAÇÃO DENOMINADA “PÁTRIA GRANDE,” ASSIM FORMADA:
FORO DE SÃO PAULO, INSTITUTO LULA, URSAL, UNASUL, CELAC, BRICS, HAMAS, AL QAEDA, TALEBAN, HESBOLLAH, BOKO-HARAN,

2) FORMA DE DESEMPENHO:
“TERRORISMO GRAMSCISTA PSICOPATA MEGALOMANÍACO.”

3) CONSTITUIDA NO BRASIL, DE:
ANARQUIA OLIGÁRQUICA GRAMSCISTA TERRORISTA DE BANDIDOSBASEADA NOS SINDICATOS, MST, MLST, PT, CV, PCC;SEDIADA NA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, COM METÁSTASE NO CONGRESSO NACIONAL, SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA, ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, IMPRENSA, UNIVERSIDADES, ESCOLAS PÚBLICAS, CNI, CNC, CNA, DISTRIBUIDA NA REPÚBLICA EM FORMA DE CRIME ORGANIZADO NO GOVERNO, OPERADO POR GANGUES POLÍTICAS E GERIDO POR CORPORAÇÕES QUADRILHEIRAS, AGREGADAS NA FARRA DO PT NO PODER, POR ONDE TRANSFORMARAM A DEMOCRACIA EM REGIME PRISIONAL, COM O POVO SEQUESTRADO EM SEUS LARES E LOCAIS DE TRABALHO, SOB O TERRORISMO DO MEDO, INSEGURANÇA PÚBLICA, INSEGURANÇA JURÍDICA, INSEGURANÇA ECONÕMICA E INSEGURANÇA NACIONAL; SOFRENDO SAQUEAMENTO DO PAIS; GUERRA SOCIAL TERRORISTA; APODRECIMENTO MORAL DA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA; DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA; DESTRUIÇÃO DOS SÍMBOLOS, VALORES, HISTÓRIA E TRADIÇÃO QUE ESTRUTURAM A DOUTRINA CRISTÃ PRODUTORA DA CIVILIZAÇÃO NO ENSINO E CULTURA DA NAÇÃO; DESTRUIÇÃO DA INTELIGÊNCIA DA POPULAÇÃO; DESAGREGAÇÃO DA NAÇÃO; DEPREDAÇÃO E EXTINÇÃO DA PÁTRIA; DESMONTAGEM DA ECONOMIA NACIONAL E ESCRAVIZAÇÃO DO POVO BRASILEIRO À CLEPTOCRACIA ANÁRQUICA COMPOSTA DOS “LADRÕES DE SINDICATOS,” COM OS COVARDES, IRRESPONSAVEIS, VADIOS, VICIADOS, PROSTITUTAS, CAFAJESTES, CRÁPULAS EMENTECAPTOS, QUE, DE DOIS EM DOIS ANOS REDISTRIBUEM O PAÍS ENTRE SI, COMO DESPOJO DE ELEIÇÕES TERRORISTAS PROMOVIDAS COM DINHEIRO ROUBADO, PELO SISTEMA DE “BASES PARLAMENTARES,” “GOVERNOS PARTICIPATIVOS” E “COALIZÕES POLÍTICAS.” NESSE DESEMPENHO, EM 13 ANOS ROUBARAM O PAÍS ATÉ DESTRUÍ-LO POR UMA DÍVIDA PÚBLICA DE MAIS DE R$ 5 TRILHÕES E DÍVIDA PRIVADA DE R$ 1,75 TRILHÃO, SOB UM PIB DE R$ 2,4 TRILHÕES, MAIS RECESSÃO, INFLAÇÃO, DESEMPREGO, DESVALORIZAÇÃO DESASTRADA DO REAL, QUEBRA DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL, E A INICIATIVA PRIVADA SE REDUZINDO POR DESAPARECIMENTO DE ATIVIDADES E NEGÓCIOS, RECUPERAÇÕES DE CRÉDITO, FALÊNCIAS, FUSÕES E INCORPORAÇÕES DE EMPRESAS, COM O PAÍS MOVIDO POR FALCATRUAS CONTÁBEIS, ESTELIONATO ESTATÍSTICO, RENÚCIAS FISCAIS ESTELIONATÁRIAS, ESTELIONATO DE CONSUMO, ESTELIONATO DE PREÇOS PÚBLICOS E EMISSÕES DE REAL FRIO. CUJO RESULTADO TERRORISTA IMPUTAVEL É O ROUBO DO BRASIL ESTIMADO EM R$ 36 BILHÕES.

TRILHÕES SOMANDO O ASSALTO AOS COFRES PÚBLICOS, ROUBO NAS EMPRESAS PÚBLICAS, ROUBO NO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL, DESTRUIÇÃO ECONÔMICA E INFRAESTRUTURAL DA REPÚBLICA, ROUBO DAS RIQUEZAS NATURAIS NA AMAZÔNIA, EMPOBRECIMENTO DA NAÇÃO, PERDAS E DANOS, LUCROS CESSANTES E EMERGENTES. E, GENOCÍDIO DE MAIS DE 5 MILHÕES DE PESSOAS POR ASSASSINTOS NO CAMPO DA MARGINALIDADE COMUM COMANDA PELO CV, PCC, MST, MLST, APINB, ARPIN-SUL, COIAB, APOINME, CIR, ABA, IEB E CTI, PROTEGIDOS PELA SEGURANÇA PÚBLICA EM “COMUNIDADES PACIFICADAS;” EXTERMÍNIO NOS CORREDORES DO SUS E REDE HOSPITALAR; EXTERMÍNIO NOS CORREDORES DA MORTE DO TRÂNSITO; EXTERMÍNIO PELA MISERIA DE POPULAÇÕES QUE COMEM RATOS E ALIVIAM A SEDE COM GOTAS DE ÁGUA PODRE E SEM SANEAMENTO BÁSICO.
4) A REAÇÃO DE CIDADANIA QUE INSTALOU A INTERVENÇÃO CONSTITUINTE.

Essa situação rompeu o Estado Democrático de Direito na Instituição da Presidência da República da Magistratura de Estado, na fusão do poder político com o poder militar que protege a democracia aberta pluralista, forense militar projetada pela vocação de liberdade do povo brasileiro, no mandato de Presidente da República; e deu emersão ao POVO EM FORO DE SOBERANIA NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS, PELO EXERCÍCIO DIRETO DO PODERnos termosart. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II, III, VIII, o art. 5º caput e incs XLIII, LXXIII, §§ 2º e 3º, com o art..37 caput, o art. 84 inc. XIII e o art. 142, o art. 60 § 1º, o art. 91 inc. VIII, o art. 144 caput, com o art. 127, o art. 102 caput, o art. 80, da CF, que recepcionam o art. 1º com o art. 5º n. 1, o art. 10º n. 1, 2 da Convenção Americana Sobre Direitos Humanos, o art. 2º com o art. 21 n. 1 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a Resol. do CS/ONU n. 1.373de 28.09.2001, e faz aplicável o art. 6º com o art. 8º da Carta Democrática Interamericana, e o art. 55 c, da Carta da ONU, com o Decreto n. 5.639 de 26.12.2005, e o Decreto n. 4.388 de 25.09.2002. na REAÇÃO DE CIDADANIA que instaurou a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE pelo PO 1300820 – 7.2.2013,perante o Colegiado Constituinte na Instituição da Presidência da República da Magistratura de Estado no Foro de Soberania, formalizado pelos PROTOCOLOS:STF 0038341, 29.2.2012, PR CODIN/POT/19.02.2012; SF29.02.2012; SF17.07.2012; SF11.06.2012 STF; PGR CD PR SF; ACFA 117.419 29.0201230.05.2012, 10.10.12; DPF/MS 08335.025373/2012-65 27.11.2012; DPF/ MS 335.005016/2013-61 28.01.2013; DPF/DF 08001.08335.0032 35/2002-5; 08001.008976/2012-74;08001.014173/20 12-59 – COGER/DPF;08200.008079/2013-03; 08200.008592/2013-96;DPF/CEVEL-PR 02.05.2013;MPF/MS-00000744/2014; PR-MS-00019658/2013. PR-MS-00000744/2014–000 07 443 /2014 – 00007787/2014– A.D. SF 15492345 1 BR; MPE/MS-PGJ – 043779-2/2; 018742-2/2019223-2/2M;CD 006198- 30.9.13;SPF 08335,006262/ 2014-11; PGR 00001654/2014;PGR 0007443PR 04.09.2013; PR JG 642440674BR; STF AR-J6603237679BR;PF 08335.018120/2014-05; PGJ 022451-2/2; 022450-2/2;018742-2/2; 019223-22/, 01237180;151113 1403 67; 01238632-1; 10123 1355; 11988/2014, PGR 10058/2014.STF SF 82200437/2014;STF PE 6197258220;ACFA PE 513259353JH; STF PE 513269996JH;STF PE 619725820JH;PRM-CAC-PR 10058/2014;PR PRM-CAC-PR 00010318/2014; PRM-CAC-PR 00003187/2015 – 23.05.2015 -PRM-CAC-PR00003189/201523.05.201PRM-CAC-PR–000 04149/2015 – 19.06.2015, instalada no Congresso Nacional pelo Ato Institucional de Cidadania PRM-CAC-PR 00001799/2015-31.03.15, PRM-CAC-PR 00007096/2015-25.8.15através da Procuradoria da República – Cvel/PR. Com plena ciência aos foros internacionais; FMI, agências internacionais de orientações financeiras e embaixadas, prevenindo responsabilidades perante a humanidade assim massacrada no povo brasileiro.

Cumprindo-se, pois, os pressupostos e condições em esfera de Foro de Soberania, com atenção ao art. 102 caput da Constituição, que encerrou a formalização constitucional da reação de

Cidadania recebida, reconhecida e homologada pelos poderes constitucionais por sucumbência tácita ao seu objeto.E o povo resultou qualificado por titularidade constitucional e legitimidade democrática para a seguinte:

5. ACUSAÇÃO QUE IMPÕE A AÇÃO ARMADA.

O suporte promocional retro identifica a extinção de eficácia do Estado Democrático de Direito por ruptura institutiva tipificada por: RAZÃO DE ESTADO somada com CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO, ASSALTO AO PODER, DESTRUIÇÃO E FALÊNCIA DO PAÍS, eCAOS SOCIAL,que impõe INTERVENÇÃO CONSTITUINTE no Processo Histórico para: 1) recuperar a vocação de liberdade do povo brasileiro; 2) restaurar o Estado Democrático de Direito; 3) restabelecer a unidade da nação; 4) reencaminhar o País para o trabalho.

Cumprindo o dogma de fraternidade posto pelo art. 8º do ADCT que recepciona a Lei n. 6.683/79, o POVO EM REAÇAO DE CIDADANIA ofertou saídas de bom senso à individua Dilma Vana Rousseff e aos “mandatários” no Congresso Nacional, mas, foi rechaçado com o espetáculo do impeachment que deixou claro que LADRÃO NÃO COMBATE LADRÃO; QUE A CLEPTOCRACIA É MONOLÍTICA; QUE O POVO NÃO TEM FORO DE SOCORRO NO REGIME, PORQUE, PERANTE QUALQUER PODER, PETICIONA AO PRÓPRIO BANDIDO OU A PROTETOR DELE; QUE NÃO SÃO MANDATÁRIOS DO POVO E SIM TERRORISTAS DO FORO DE SÃO PAULO.

Então, o POVO EM FORO DE SOBERANIA NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS, neste Ato Institucional de Cidadania, DECLARA perante a OEA, OTAN e ONU aos quais será protocolizado, queINSTALA A AÇÃO ARMADA de efetivação da INTERVENÇÃO CONSTITUINTE no Processo Histórico, com as seguintes ações cautelares:
1) deflagração da CONSCIÊNCIA DE GUERRA na população, nos termos já colocados;
2) restabelecimento da HIERARQUIA DAS FORÇAS ARMADAS, com a prisão, se persistirem, dos oficiais superiores que estiverem compostos na “cleptocracia terrorista” com os “ladrões de sindicatos,” em virtude de Dilma Vana Rousseff não ter investidura mandatária legítima para nomear comandantes, promover oficiais e impor ministro da defesa; tal ocorrência destrói a disciplina e a hierarquia e transforma as Forças Armadas em bando armado, empregado na organização do banditismo em “comunidades pacificadas,” para os bandidos assaltarem, estuprarem, matarem, fazerem arrastões, depredarem e incendiarem em segurança; a troco de “esmolas” que “os militarescomem na mão da Dilma.”Como Lula/Dilma informam.
3) a desocupação de DILMA VANA ROUSSEFF e MICHEL TEMER da Presidência da República, e respectiva posse interina no cargo, do cidadão civil ou militar que, na ocasião, seja designado à missão de realizar eleição constitucional plebiscitária no prazo de 90 dias, na qual fiquem vedados de participar, os partidos políticos componentes do Foro de São Paulo e os que se compuseram com eles no pleito terrorista objeto da crise política que submerge o Brasil; nele concorrendo o titular interino na Presidência da República;
4) instauração do PERSECUTÓRIO INSTITUCIONAL DE ESTADO pela Polícia Federal auxiliada pela Polícia do Exército, FMI, OEA, OTAN,ONU e organismos técnicos internacionais para levantar: 1) o volume do roubo do País; 2) o volume do genocídio sofrido pela humanidade na população brasileira; 3) os endereços e consequentes repatriações e restabelecimento aos cofres públicos do produto do roubo; 4) a extensão da punibilidade e o tipo de foro em que os meliantes devam ser julgados;
5) a extinção no Brasil, do Foro de São Paulo, Instituto Lula, PT, “Pátria Grande,” “CV, PCC, MST, MLST, APINB, ARPIN-SUL, COIAB, APOINME, CIR, ABA, IEB. CTI, Ursal, Unasul, Brics, e todas as
demais organizações agregadores de ideólogos, vadios, marginais, cafajestes, prostitutas, analfabetos, vigaristas e bandidagem em seus diversos matizes, de âmbito interno e externo;
6) ajustamento do ESTADO AO TAMANHO ECONÔMICO DO PAIS, com a eliminação de tudo o que ocasione custos sem benefícios; com remodelação profunda na máquina administrativa, que deverá ser informatizada e operada por profissionais qualificados; com a vedação na vida pública da nação, de analfabetos e de pessoas sem procedência na iniciativa privada, sob qualquer condição;
7) instalação do Brasil em canteiro de obras de construção da Pátria, empreendendo o seu volume patrimonial que está sendo saqueado; com o edifício social estruturado por SEGURANÇA-SAUDE-EDUCAÇÃO-PROGRESSO para QUALIDADE DE VIDA, empenhado na eliminação da miséria, da doença e do analfabetismo pela extinção da vadiagem, do vício e do banditismo; com a Folha de Pagamento da República iniciando com a SEGURANÇA envolvendo Segurança Nacional e Segurança Pública, com investimentos e salários dando o padrão salarial e qualidade de vida do País; vindo a SAÚDE com rede ambulatorial e hospitalar, laboratórios, centros científicos, suprimento farmacêutico, saneamento e meio ambiente, dando o grau de desenvolvimento da civilização; a EDUCAÇÃO com o Sistema Nacional de Ensino identificado pela rede escolar de qualidade máxima, currículo pedagógico e professores dando, pela cultura, remuneração e padrão de vida o valor da pessoa educada; e o PROGRESSO pela Economia Trabalhista Educativa empreendida pelo Cooperativismo de Estado transformando o trinômio genético da economia: Homem-Terra-Natureza em riqueza para supremacia, paz e felicidade;
8) erradicação do banditismo, sob a convicção de que a espécie humana produz bandidos, mas não precisa deles; com a mudança radical do sistema penitenciário e carcerário, que deverá ser custeado por quem neles seja confinado.
9) erradicação cabal e profunda do comunismo e todas as suas derivações; bem como de todas as psicopatias totalitárias que tentam impor as vocações marginais como agentes das tiranias que lograram emergir agora no maior bando de ladrões e bandidos transnacionais que a humanidade conheceu;
COM ESTE PROJETO DE SUBSTITUIÇÃO DA CLEPTOCRACIA TERRORISTA, O POVO EM FORO DE SOBERANIA NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS

ACUSA DILMA VANA ROUSSEFF E MICHEL TEMER:

1) De usurpação do cargo de presidente da República, por assalto ao poder feito pelo Foro de São Paulo com José Dias Toffoli, Rodrigo Janot e OAB, através de pleito eleitoral terrorista promovido com dinheiro roubado da Petrobras, BNDES, Eletrobrás, cofres públicos e do povo, com o qual produziram o sufrágio que usaram para fabricar com as urnas eletrônicas o mandato de Dilma/Temer.
2) De destruição terrorista das estruturas institucionais que ainda restam, para se acobertarem do contexto criminoso em que submergem o genocídio, o roubo e a destruição da Pátria; como demonstraram no bizarroespetáculo do impeachment da Dilma, no qual dois “ministros” colocados pelo PT, sem constrangimento perante seus pares escandalizados, destruíram eficácia ao Estado Democrático de Direito pelo rompimento da tripartição dos poderes para “acudir Dilma” de eventual alvoroço verborrágico menos comum na Câmara dos Deputados; de onde a nação sabe que não sairá “cassação de Dilma” porque não há, ali, uma única alma vivente que não seja da MESMA HOSTE INFERNAL comandada por Lula/Dilma. RESPONSAVEIS EM COMUM PELO AUTO DE CORPO DE DELITO DO BRASIL.
3) Viajação de Dilma comprometendo criminosamente o País, com o terrorismo, no cenário internacional, e tentando restabelecer o cenário de guerra civil terrorista bolivariana que já havia
quase concluído, quando trouxe os 6 mil terroristas cubanos e abriu entrada aos terroristas alugados em países da África, via Haiti.
4) Todo o comboio de cleptocratas é de bandidos expostos, que se vangloriam de sua marginalidade, dispensando persecutórios imputáveis, porque o desempenho criminoso continuado e sem intenção de recuo, está no auto de corpo de delito do Brasil falido e destruído, a mostrar que não há “crise econômica” e sim ROUBO DO PAIS pelas mais diversas malandragens, como o “fome zero,” que Lula/Graziano estenderam ao mundo, em forma de MST e MLST, visando destruir a Europa, infestar a América Latina e encurralar os EUA contra a ONU.

Eis que, o Direito, que é bom senso, não admite que, o que é crime no Processo Social não seja crime no Processo Histórico. Ao contrário, a lógica jurídica, sem a qual não há como conceber-se Estado, potencializa a índole marginal de acordo com o volume de suas consequências na vida pública da nação.

ACUSA OS “DEPUTADOS” E UM TERÇO DOS SENADORES

de não serem mandatários do povo e sim agentes do Foro de São Paulo, por este habilitados com mandatos fabricados por sufrágio produzido por urnas eletrônicas fraudáveis, em pleito eleitoral terrorista promovido com dinheiro roubado dos cofres públicos e vindo do sistema empresarial oligárquico agregado à cleptocracia, que o Supremo Tribunal Federal condenou, reconhecendo que tal sistema extingue eficácia à soberania popular dos mandatos.
Eis que, o Foro de São Paulo instaurou o pleito terroristas com o PT, PDT, PCdoB, PCB, PPS, PPL, PC seus componentes e como tais, tipificados como organizações armadas de bandidos transnacionais contra o Brasil, pela Lei nº 7.170 de 14.12.1983, e identifica José Dias Toffoli, Rodrigo Janot e a OAB como associados do Forro de São Paulo nesse pleito; porquanto, a Lei lhes impunha o dever de terem rejeitado o mesmo; o qual, além dessas imputações, ainda reúne mais a extinção de eficácia da democracia pluralista instituída no art. 1º inc. II,V com o art. 17 da Constituição, violado pelo sistema de “coligações partidárias conflitantes” que tipificam os partidos políticos como gangues eleitoreiras na prática do “estelionato ideológico” que esconde a cleptocracia terrorista.Pois, a “coligação” que num Estado oferecia um programa político de desempenho mandatário, em outro se desmentia por outra “coligação” com os partidos políticos combatidos; e assim, tornaram ilegítimos os mandatos por ausência de originalidade partidária que extingue eficácia ao Estado Democrático de Direito no art. 1º inc. II,V com o art. 17 da Constituição; e resultam na condição de terroristas em usurpação do poder, sem autenticidade ética para instaurarem o contraditório parlamentar de governo. A cuja imputabilidade soma mais o atentado terrorista contra a legitimidade democrática dos mandatos, porquanto, democracia é regime de maioria instituída no art. 1º inc. II e Parág. único com o art. 14 § 1º inc. I da Constituição; mas a cleptocracia terrorista se instituiu por mandatos eleitorais de minorias; com o pleito de 2.014 instalando a cleptocracia por 54.501.118 votos contra 89.323.489 que o rejeitaram no colégio eleitoral constitucional de 141.824.607 eleitores.
Logo, tudo o que está sobre o povo brasileiro, por imposição de Dilma Rousseff com os “deputados” e senadores, é terrorismo incriminatório dos respectivos autores, que os tipifica em flagrante ação terrorista e erige o povo em legítima defesa. Não tendo, pois, nem Dilma, nem deputados e nem senadores, investidura constitucional para impor “ajuste fiscal,” aumento de preços públicos, aumento de impostos e mais impostos. Pois, SÃO BANDIDOS TERRORISTAS EM USURPAÇÃO DEO PODER E ISSO É A RESPECTIVA METODOLOGIA DE ROUBO DO PAIS. QUE O POVO REPELIRÁ, DE ORA EM DIANTE, A BALA.
Flagrante ação terrorista e erige o povo em legítima defesa. Não tendo, pois, nem Dilma, nem deputados e nem senadores, investidura constitucional para impor “ajuste fiscal,” aumento de preços públicos, aumento de impostos e mais impostos. Pois, SÃO BANDIDOS TERRORISTAS EM USURPAÇÃO DO PODER E ISSO É A RESPECTIVA METODOLOGIA DE ROUBO DO PAIS. QUE O POVO REPELIRÁ, DE ORA EM DIANTE, A BALA.
E, ao rejeitar a oferta de bom senso pela saída conciliatória do decreto legislativo declaratório de vacância na Presidência da República, posse do substituto no art. 80 da Constituição e realização de eleições em 90 dias, o Congresso Nacional se declarou “ladrões de sindicatos” na cleptocracia terrorista contra o Brasil e o povo brasileiro. E assim, em conspiração terrorista contra o País, a Lei e a Ordem. E por isso, O CONGRESSO NACIONAL SERÁ FECHADO, até a realização das eleições plebiscitárias que estarão a cargo do cidadão civil ou militar que assumir a interinidade da Presidência da República para a recuperação do Estado Democrático de Direito.
Ou alguém duvidará da autoridade de cátedra do POVO? Ora, se a cleptocracia terrorista transformou a Constituição numa agenda de anotações dos seus interesses, que legitimidade, que honradez, que caráter têm seus efetivos para discordar da execução da Constituição diretamente pelo POVO QUE A ESCREVEU E A PROMULGOU? Ou esqueceram que a BANDIDAGEM CLEPTOCRATA, HOJE NO PODER, NÃO ESCREVEU NADA NA CONSTITUIÇÃO, NÃO A APROMULGOU E ASSIM, NÃO INSTALOU A DEMOCRACIA QUE ELA INSTITUI? E,diante disso,tipificam-se BANDIDOS DA PIOR ESPÉCIE em usurpação terrorista do poder.

ENTÃO, O POVO EM FORO DE SOBERANIA NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS,

REITERA DECLARAÇÃO AO CONGRESSO NACIONAL:

1) de que não aceita em hipótese alguma, criação de qualquer tipo de novo ou novos impostos; e a inobservância desta exigência CONSTITUCIONAL DO POVO, como DONO DOS MANDATOS dos senadores e deputados, importará no FECHAMENTO DO CONGRESSO NACIONAL, SOB ACUSAÇÃO NOS FOROS PRÓPRIOS, DE TER SE TRANSFORMADO EM UM “SINDICATO DE LADRÕES” NA “CLEPTOCRACIA TERRORISTA.” PRATICANDO GENOCÍDIO DA HUMANIDADE NA NAÇÃO BRASILEIRA, PELO SUBMETIMENTO DO POVO À MISÉRIA ATRAVÉS DA EXTORSÃO TRIBUTÁRIA E CONFISCO PATRIMONIAL POR ASSALTO FISCAL. FICANDO CLARO, QUE O POVO NÃO ADMITIRÁ EMENDA CONSTITUCIONAL PARA ABRIGAR LADRÕES NOS COFRES PÚBICAS A SAQUEAREM O POVO, POR IMPOSTOS, COMPULSÓRIOS E AJUSTES FISCAIS.
2) de que não aceita orçamento deficitário para ser suprido com aumentos de impostos, de preços públicos, de inflação, de redução salarial, de desemprego, de recessão, de falência do sistema financeiro nacional, de extorsão dos aposentados, de desassistência de saúde e de destruição da infraestrutura do País;
3) de que não aceita em hipótese alguma, corte de qualquer tamanho no orçamento das Forças Armadas; e prenderá oficiais que a isso estiverem submissos. Ao contrário, se não há dinheiro, que
o Congresso Nacional reduza seu custo para o País de acordo com a falência que lhe produziu; cuja, mostra que ele é mais útil fechado do que em funcionamento; pois, a sua utilidade é apresentada pelo auto de corpo de delito do Brasil, mostrando que ele foi transformado em um inferno; ou não é o Congresso Nacional só fez leis para proteger bandidos e incentivar o banditismo.
4) de que não suportará mais essa parlenga medíocre e própria da efêmera ausência de bom senso dos bandidos, sobre “crise econômica,” que estão “resolvendo” com “redução do trabalho,” “desvalorização monetária,” “extinção do parque empresarial” e destruição do País.Isso é estratégia terrorista gramscista de eliminação do capitalismo pelo roubo generalizado, de todos roubando a todos e até a si mesmo (caso dos empregados), até não existir mais nada para ser roubado e ai, todos resultam culpados, tendo de admitir a escravidão comunista.

Nesse cenário, Dilma Vana Rousseff sofre o repúdio do art. 1º inc. III, com o art. 4º inc. VIII, e o art. 5º incs. XLIII, XLIV da Constituição, com a Lei nº 12.582 de 19.11.2011, de sua edição que recuperou a imputabilidade penal da sua ficha criminal até 1.946, e por isso ela é indigna de usurpar o comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas, porque sua vida pregressa registra “assassinato de militar, assalto a quartel, assalto à residência, assalto a banco, sequestro, terrorismo e prática de aborto na prostituição da guerrilha;” e, no governo do País está envolvida em “conspiração” em favor do roubo, do banditismo e de tudo o que o bom senso repele,contra o art. 1º inc. III com o art. 37 e o art. 85 incs, II, IV, V,VI,VII da Constituição, com a Lei Complementar nº 101 de 4.5.2000, a Lei nº 1.079 de 10.4.1950 e a Lei nº 7.170 de 14.12.1983. Além de demonstrar estar profundamente afetada de suas faculdades mentais.
Cujos enquadramentos penais impõem a efetivação da INTERVENÇÃO CONSTITUINTE para que se possa recuperar o Estado Democrático de Direito, com a sua plenitude institucional; acabando com a cleptocracia terrorista de subornos, peculatos, propinas, cambalachos, compra e venda de sentenças, prevaricações e ausência de hombridade, honradez e caráter predominando nos poderes públicos.
Merecendo destaque o recente espetáculo apresentado pelo Ministério Público Federal com Luiz Inácio Lula da Silva, que, depois de um longo desempenho de destruição de provas, acobertamento de fatos e colocação de provas sob “segredo de estado,” com cobertura do MPF, se apresentou, não na Polícia Federal, ONDE PARA ONDE ESTÁ DESTINADO E ONDE SERÁ FATALMENTE PRESO, mas, no Ministério Público Federal que é o QG avançado da cleptocracia terrorista, investido de persecução judicante; isto é, ele investiga e ele julga; se for elemento da cleptocracia, que ainda não fez para ser excluído, ele o absolve, e se já se tornou descartável, como é o caso de Eduardo Cunha, ele o acusa.

Entretanto, em sua última preleção, Dilma Vana Rousseff agrediu o POVO desafiando-o com a acusação de que: “Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa para atacar minha honra? Quem?” O Signatário, pelo povo brasileiro em 93% da população, coma força moral construída pelos seus 502 anos de história materializados na Pátria; com a reputação e biografia impressa nos símbolos, valores e tradições que estruturam a sua civilização cristã constitucionalista, pelo cidadão que aqui o representa, não ataca a “honra” de Dilma Vana Rousseff, porque essa dotação ela não tem, apenas menciona a sua ficha criminal atualizada para as imputabilidades penais respectivas pela sua Lei nº 12.528/2011, que a identifica como “assassina de soldado, assaltante de quartel, assaltante de residência,
assaltante de banco, sequestradora, terrorista e praticante de aborto na prostituição da guerrilha;” e na usurpação do poder a 13 anos, potencializou esse seu currículo como “mentora-chefe dos ladrões de sindicatos na cleptocracia terrorista, que rouba o País, massacra a Nação e destrói a Pátria.” Por cuja pauta penal, SERÁ PRESA, PROCESSADA E JULGADA,QUANDO RESPONDERÁ PELO ASSASSINATO COVARDE DO SARGENTO MARIO COSEL FILHO, vez que a sua lei revanchista restaurou punição à sua ficha penal até 1.946.

ISTO POSTO,

O POVO É A CONSTITUIÇÃO, e nela, as Forças Armadas não são um poder avulso ao qual se peticione e ao qual se peça socorro, mas, estão postas na Constituição, como equipamento bélico de soberania ao manuseio PELO POVO. Nele, os soldados compõem com as armas, a munição e instrumental, o ALMOXARIFADO BÉLICO que encarna o POVO EM PODER CONSTITUINTE. Porque PODER É BALA. Assim, os soldados são a MOBILIDADE, a MIRA e o GATILHO das Armas. E fora disso, não valeriam o que custam, ou seriam bando armado do terrorismo. Então, a aparente submissão das Forças Armadas aos “ladrões de sindicatos” na cleptocracia terrorista, era apenas a espera do POVO em reação de cidadania impondo aINTERVENÇÃO CONSTITUINTE PELAS ARMAS.

ESSE ACONTECIMENTO SE EFETIVA COM ESTE ATO.

Então, 1) se fosseo povo que estaria extinguindo eficácia ao Estado Democrático de Direito; 2) se fosse o povo que transformou a democracia na guerra social terrorista que sofre; 3) se fosse o povo que destruiu a família e transformou a sociedade nesse contexto de prostituição, pederastia, vício, torpeza, tráfico, marginalidade, analfabetismo e ignorância; 4) se fosse o povo que transformou a nação nessa decomposição social representada por 94 milhões de demandas judiciais na população economicamente ativa de 76 milhões de pessoas; 5) se fosse o povo que fez o apodrecimento moral da civilização ao ponto de não haver mais distinção entre o bem e o mal, o legal e o marginal; 6) se fosse o povo que destruiu a soberania, a independência e a Pátria transformada em “Pátria Grande” por distribuição do Brasil entre a bandidagem transnacional e o terrorismo em todas as suas formas; 7) se fosse o povo que quebrou o Brasil e por isso, é justa a condenação que suporta de fazer a recuperação econômica do País por impostos, confiscos patrimoniais, extorsões tributárias, achaque fiscal, desvalorização monetária, redução salarial, roubo das aposentadorias, supressão da saúde pública, aumento dos preços públicos, juros extorsivos, sofrendo a maior recessão do mundo, inflação, desemprego, tragédia social e aumento da miséria em todos os quadrantes da nação, a reação de cidadania constante do procedimento constitucional que funda o presente ato, não teria sido reconhecida, aceita e homologado pelos poderes constitucionais; resultando por isso, afastada a presunção de conspiração e de golpe. E de consequência, o “ajuste fiscal” tipifica modalidade extrema de roubo do País e do povo, que instala o mesmo em legítima defesa social, econômica e institucional contra a cleptocracia terrorista. E emerge disso,o dever constitucional do POVO NO EXERCÍCIO DIRETO DO PODER NO COMANDO SURPEMO E AUTORIDADE SUPREAM DAS FORÇAS ARMADAS, de:

RECONHECER INSTITUIDO, A PARTIR DESTE ATO, ESTADO DE INSTABILIDADE INSTITUCIONAL NO BRASIL, À SOLUÇÃO POR INTERVENÇÃO NO PROCESSO HISTÓRICO PELAS ARMAS. PARA O QUAL AS FORÇAS ARMADAS ESTÃO CONVOCAÇADAS PELO POVO E EM PRONTIDÃO NOS QUARTEIS. PODENDO INICIAR A QUALQUER MOMENTO A DESMONTAGEM DA CLEPTOCRACIA TERRORISTA, COM AS PRISÕES DE SEUS CHEFES SUPREMOS: LUIZ INACIO LULA DA SILVA; DILMA VANA ROUSSEFF; MICHEL TEMER E OS DEMAIS. COM O FECHAMENTO DO CONGRESSO
NACIONAL, SE NÃO HOUVER IMEDIATA RECUPERAÇÃO DO PAÍS, COM O DINHEIRO QUE FOI ROUBADO DOS COFRES PÚBLICOS, DEVOLVIDO AOS MESMOS. E, EM VIRTUDE DA ILEGITIMIDADE MANDATÁRIA DE DILMA, DEPUTADOS E SENADORES, O ORÇAMENTO DA UNIÃO EM PARLENGA É RECEBIDO PELO POVO COMO PRESTAÇÃO DE CONTAS, CONSTITUINDO DOCUMENTO PARA AS REPSONSABILIZAÇÕES INSTITUCIONAIS, PENAIS E RESSARCITÓRIAS.

O estado de instabilidade institucional está amparado no SOCORRO HUMANITÁRIO que a Constituição previne com a SOBERANIA SOLIDÁRIA, para a efetivação da INTERVENÇÃO CONSTITUINTE no Processo Histórico, PELAS ARMAS. Quando então, será destruída toda a organização da cleptocracia terrorista, incluindo empreiteiras de obras públicas, fornecedores de governo terceirizados e demais “empresas” com ela envolvidas.
E, a ilegitimidade absoluta da cleptocracia terrorista, originariamente se tipifica pelo desprovimento moral, intelectual, cultural e de informação, porque, quem é inteligente, racional, culto e desenvolvido não é bandido terrorista; depois, pelo estado de embotamento e alienação intelectual em que deixaram a nação, tipificado pelos magistrados que deveriam ser a expressão máxima de cultura, de desenvolvimento, escolaridade, inteligência e racionalidade, sendo “bandidos escondidos atrás da toga;” com as escolas públicas transformadas em bordeis de iniciação das crianças na prostituição, cafajestismo, vício, vadiagem e marginalidade, e as professoras feitas “prostitutas cafetinas da cleptocracia;” as universidades transformadas em antros de apodrecimento moral e idiotização, resultando em “doutores”desqualificados pela civilização que produziram ai; e se soubessem ler a Constituição, por certo não estariam na situação em que estão, porque ela tem a fundamentação dogmática, a estrutura normativa e a projeção racional para o País realizar, em toda a sua plenitude, a vocação de liberdade, de progresso e de qualidade de vida do seu povo.
Então, quem produziu a Constituição foram as Forças Armadas, pelo “Ideário da Revolução de 64” transformado nela. Na qual a bandidagem terrorista que submete o País não escreveu nada e a repudiou quando deveria promulgá-la. E, no poder, a transformou em uma agenda de anotações dos interesses oligárquicos e da bandidagem terrorista. Logo, são as Forças Armadas, em Foro de Soberania, na encarnação constituinte do povo, que falam a Constituição e a impõem de ora em diante, aos fins para os quais o povo em poder constituinte a promulgou.
Para as comunicações decorrentes, o LIDER NA REAÇÃO DE CIDADANIA É O POVO representado constitucionalmente pelo cidadão celio evangelista ferreira do nascimento em 89.323.489 constituintes, na investidura pessoal de cidadania pelo art. 1º inc. II e Parág. único com o art. 14 § 1º inc. II alínea b, da Constituição e cadastro eleitoral nº 003847590647 – Zona 14 – Seção 0301/Brasília/DF, sem operacionalidade, porque ele não se compõe com bandidos terroristas e nem os elege sobre si; perderia a legitimidade e a honradez para expurgá-los da vida pública do País.O qual deve ser comunicado na pessoa do Exmo. Sr. Comandante do Exército Eduardo Dias da Costa Villas Boas, no Quartel General do Exército, Brasília/DF. Em virtude das FFAA. estarem sob o comando suprem e autoridade suprema do povo.EXERCIDO PELO REFERIDO CIDADÃO. E não existir mais o Estado Democrático de Direito; pois, se existisse, não haveria a cleptocracia terrorista roubando o País, massacrando a Nação e destruindo a Pátria.

Brasília/DF, 19 de outubro de 2.015

celio evangelista ferreira do nascimento
na representação constitucional do povo
no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas.

COMPARTILHE O DOCUMENTO EM PDF: https://drive.google.com/file/d/0Bx6c2XTVi_HvT1NZaTQ2NUUtZkE/view?usp=sharing

image003

Anúncios

Comentários desativados em DECLARAÇÃO FINAL

Arquivado em Documentos, PROJETO AMAZÔNIA

Os comentários estão desativados.