2ª CARTA À SRA. DILMA ROUSSEF

Senhora Dilma Vana Rousseff

Palácio do Planalto – Presidência da República.

Dando continuidade à circular anterior, cumpre-me informa-la que fiz uma coisa indecente, mas se inclui nas exceções que justificam o crime. Por exemplo, na legítima defesa, o assassinato é uma exceção; invadir os aposentos do vizinho para salvá-lo de um incêndio que ele não percebeu a invasão de domicílio é uma exceção. Eu tenho a capacidade de invadir a estrutura de consciência das pessoas, mas é uma habilidade limitada ao dever de não fazer, sob a penalidade dessa habilitação me ser fechada, e ai, fiarei em falta do meu principal instrumento de trabalho, porque é essa habitação que me expande a sensibilidade sobre todo o sistema sensorial inteligente que me possibilita oferecer caminhos seguros tanto para pessoas, quanto para a humanidade, em seus momentos de equívocos ou de final de caminho. Entretanto, a gravíssima situação em que a Sra. se colocou junto com o povo brasileiro, e nele, a humanidade toda, me facultou a exceção depois de uma reflexão muito profunda em que todo o seu meio ambiente de poder, a sua deficiência patológica congênita e o grau de atraso intelectual da civilização brasileira me induziu a esse risco. E, constatado que sai dele sem lesões de consciência, firmei convicção de que fiz a coisa certa. E então, me incumbe lhe ratificar a receita ao estado clínico do Brasil que, obviamente, tem a Sra. como mioma central do qual irradia toda a metástase que infesta a nação de reação contra o modelo de poder que a oprime.

Estou fazendo isto, porque percebi na sua essência de consciência uma vontade pública sincera, embrulhada num emaranhado de ressentimentos com fundo ideológico arcaico, vencido, utópico, somado com o volume de analfabetismo, prepotência e índole perversa das composições políticas que levaram a Sra. ao poder e lhe mantém nele; não pela mesma vontade pública da Sra., mas, por índole traiçoeira.

Recordo que na circular anterior fui absolutamente claro e aberto à Sra. porque o propósito era desfazer na sua percepção política,a queixa de que está sendo vítima de um golpe. Pois, quem estava dando um golpe no povo brasileiro era a Sra. empenhada em destruir a civilização brasileira, acabar com a Pátria da qual a Sra. é parte e essência dela, impor um modelo totalitário e absurdo de poder e dissolver a sua Pátria num projeto maluco de universalização dela que é a sua base de existência e descendência, numa “Pátria Grande” formada do que é mais arcaico e anda para trás no seio da humanidade cibernética que não comporta mais as ideologias que acomodam a deficiência psíquica da Sra., herdada do seu honrado pai, mas que contrariam o bom senso, a lógica, a coerência e o fluir existencial progressista e dinâmico da espécie humana, originário da diversidade genética da espécie e dinamizado por sua estrutura de finalidade no Sistema Biológico Solar, que é de procriar, sobreviver e raciocinar, que vem, como tudo na Via Láctea, da sua estrutura molecular composta de Eixo-Raio-Ângulo. E por isto, tudo na Via Láctea é tríduo. Em todas as crenças da humanidade seus deuses são tríduos suas doutrinas são tríduas. Por exemplo, a Civilização Constitucionalista que é a responsável pelo progresso da presente geração, tem sua gênese na tríade natural da racionalidade organizacional da espécie, composta de: Nação-Território-Soberania que forma o povo tipificado por: Autonomia de Existência, Abrigo Existencial e Capacidade de Defesa, resultando em Poder Constituinte, no qual institui o Estado pela Lei, à operacionalidade pelo Direito e consolidação pela Justiça. Foi por esta gênese que o progresso pedagógico da humanidade chegou à formula política da democracia que significa a harmonização do conflito dos interesses pela livre iniciativa regida pela autonomia de ideais pelos trilhos da competição e concorrência, que instala a paz possível pelo progresso como envolvimento ilimitado da massa humana em sua diversidade operacional de si mesma, sob monitoramento, coordenação e visão contextual do Ente Estatal impessoal, disciplinar e magistral. A Constituição de 1988, fruto do Constitucionalismo, situa a civilização brasileira por essa estrutura. E, é nela que está assentada a “Globalização dos Povos,” em cuja construção, nesta semana o Presidente Obama fechou mais uma etapa com a agregação econômica de 40 países. E em sua arregimentação inicial o Brasil teve atuação tão destacada que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi reconhecido como o “Estadista Máximo do Século XX.” Cujo tirocínio político, se a Sra. tivesse seguido, hoje o Brasil já era uma potência mundial e teria frustrado a prevenção do “Ideário da Revolução de 64,” mas não teria importância porque esse é o alvo que ele objetiva. No qual o comunismo se arrola como subdesenvolvimento a vencer e não como brasileiros menos sadios e equivocados a combater.

Pelo diagnóstico que fiz, a Sra. está sem suplementação magistral de poder, cercada de muitos ideólogos sem convicção e absolutamente desprovidos de autoridade de cátedra, conhecimento de causa e domínio da vida civilizada. Por isso, tenho o dever de me apresentar como instrumento do povo brasileiro que dispara em favor de sua perenidade ao eclodir de situação política capaz de destruí-lo por hecatombe de civilização. Mais uma vez deixando claro à Sra. que a INTERVENÇÃO instalada pela “crise econômica” que, como já disse na circular anterior, começou a ser construída em 2.003, e a “crise política” que, também começou ser laborada no dia em que o Sr. Lula da Silva liderando as “esquerdas” “rejeitou a Constituição” e, consequentemente, a democracia que ela instalou.  Pois, a Sra. ficou, para este momento, desprovida de legitimidade constitucional para falar em democracia; e está tipificada como inimiga da democracia, enquanto a Constituição rejeitada instituir a civilização brasileira.

O seu suicido moral que lhe desabilita para a Magistratura de Estado, se instala, justamente, nessa mentira. A qual dispensa prova de que a Sra. é uma comunista em traição à anistia que a Constituição lhe estende no art. 8º do ADCT que recepciona a Lei n. 6.683/79. Essa traição rompe o Estado Democrático de direito na fusão do poder civil com o poder militar e dá emersão ao POVO EM FORO DE SOBERANIA para a REAÇÃO DE CIDADANIA que instala a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE no Processo Histórico. E isto não é golpe e sim, é o EQUIPAMENTO CONSTITUCIONAL DO POVO DE LEGÍTIMA DEFESA de sua civilização, atacada pelo terrorismo comunista em seus símbolos, valores, história e tradições no plano doutrinário, e, em sua vocação de liberdade, no Estado Democrático de Direito, na legitimidade democrática do exercício representativo do poder, no progresso e desenvolvimento do País e na qualidade de vida da nação.

Esses seus assessores estão no plano rasteiro do blábláblá pedagógico que emburrece ao invés de dar expansão racional, porque embota o intelecto e condiciona a personalidade à formação escolar que, na verdade, deforma, e da fofoca de mídia que não serve para absolutamente nada na esfera de governo. Já tive contato com seus suportes de “inteligência.” Eu não teria uma área onde emprega-los. E assim também é o seu Advogado-Geral da União. O seu Procurador-Geral da República e os seus ministros no STF. Tanto é que a Sra. está “nessa fria,” praticamente sozinha. Aliás, melhor seria para a Sra. estar sozinha do que se aconselhando com o Lula e essa sua equipe. (Nada tenho de pessoal contra ninguém; quero bem a todos; entretanto, na situação que está o País, só temos uma saída: AMAGISTRATURA DE INTELIGÊNCIA que o Brasil não tem mais desde 1.984 quando o saudoso presidente João Figueiredo a dissolveu para segurança do “Ideário da Revolução de 64.”  E no mundo comandado pelos EUA, nenhum governo pode se considerar estável sem esse equipamento.

Por exemplo,li na comunicação palaciana que: “Em reunião com 31 ministros ontem, à guisa de “reagircontra a decisão do TCU que rejeitou as contas da presidente e abriu caminho para seu impeachment, o governo petista entabulou um discurso interrogativo que coloca a condenação do TCU sob a pergunta:Vale mais o cumprimento estrito da regra ou a motivação pela qual isso foi feito?” Explicando que as pedaladas fiscais tinham um fim sublime: bancar programas sociais que, sem esse rompimento da legalidade contábil teriam sido prejudicados.”

LOUCO pode sair com uma “defesa” dessas. Pois, resultatipificado que “os programas sociais do governo”são só uma forma de roubo dos cofres púbicos em nome dos necessitados. Acusação que apresento a Sra. em cima da quantidade de PROVAS que a Sra. quiser do estado de miséria da nação, com populações comendo rato rabudo, aliviando a sede com gotas de água podre e pais com filhas de 9 anos pela mão vendendo-as por R$ 20,00 para “programas sexuais,” tal o estado de miséria reinante no Brasil. E ai, responsabilizo a Sra. por MAIS ESSE ROUBO, porque ele nem precisa das provas que menciono, já que está demonstrado no auto de corpo de delito do País, e, NÃO ESTÁ ASSIM CONTABILIZADO NA PRESTAÇÃO DE CONTAS QUE O TCU CONDENOU. Vindo à calhar a sabedoria popular que adverte: “o peixe morre pela boca.”In casu, atacado de burrice extrema! E, contrariamente ao que os seus “especialistas” lhe aconselham dizer, o pronunciamento do TCU É SOBRE O GOVERNO e não “mero parecer técnico sobre as contas do administrador púbico.”É VEREDICTO INSUPERÁVEL DE MAGISTRATURA DE ESTADO, à qual o presidente da República integra. Pois, o TCU é TRIBUNAL DE GOVERNO. E, para o Foro Parlamentar anular esse VEREDCTO ele tem de MOSTRAR ERRO CRASSO DE PROCEDIMENTO, OU EQUÍVOCO DE MÉRITO. O primeiro seria de lançamentos, e o segundo seria de liquidações legais. Pois, o processo de contas não é de conhecimento e sim de matemática. O dogma da ampla defesa nele se circunscreve à pedidos de esclarecimentos contábeis, que denotem lapsos de memóriaou equívocos de lançamentos; e mais nada, porque não é processo doutrinário, nem demandatário.A Sra. é economista e portanto sabe disto. Embora seja oportuno lembrar o que meu professor de Ciência Econômica dizia: “Deus inventou os economistas, quando constatou que o diabo não era nada sem assessores.”Asseguro à Sra. que não existe o que o Foro Parlamentar levantar contra o veredicto do TCU, porque eu acompanhei o processo desde que o governo o distribuiu à Corte de Contas. E asseguro para a Sra. que é a DECISÃO MAIS BONITA, MAIS PERFEITA E MAIS ISENTA da história do TCU, sem demérito ao que eu não conheço com a mesma profundidade, dos seus desempenhos anteriores. Está de parabéns perante a História do Brasil o Exmo. Conselheiro Nardes.

Porém, é sobejamente provado que a 13 anos o PT sustenta o crime como instrumento de “justiça social,” e tenta impor ao Brasil uma civilização ao inverso: com o poder raciocinando pelo ânus e defecando pelo cérebro; a torpeza substituindo o bom senso; a ignorância e analfabetismo ditando o governo; o apodrecimento moral como doutrina social e o terrorismo como aparelho de poder. Como se vê da sua pregação.

Então, amparado na minha envergadura de 50 anos de poder, em cujo tempo todas as situações de governo, em todos os graus e esferas em que os respetivos sistemas e modelos ideológicos se processam, que me habilitou a assinar às Forças Armadas o compromisso de ser morto e não preso se conduzir a nação a erro, afirmo à Sra. que a Sra. ESTÁ INDEFENSAVEL.  E se tivermos oportunidade de falarmos mais pessoalmente, a Sra. irá saber que o apelido do meu desempenho no Fórum é: “advocacia de cemitério,” porque só entro em causas perdidas já em execução de sentença.

E, na causa da Sra. o diagnóstico da derrota “tá na cara:” A alegada infringência da lei para socorrer pobreza não está demonstrada na contabilidade do governo. E neste caso, a Sra. tinha de ter cometido a infração e se denunciado ao Tribunal de Contas, Procuradoria-geral da República, Controladoria-Geral da União e Câmara dos Deputados. Alegando exceção de calamidade social. Pois, ao invés das “pedaladas marginais” que a Sra. apresentou, a Constituição assegura o Governo, com a Magistratura de Estado, para tais eventualidades catastróficas. Todavia, é aparelho limitado pela preclusão, justamente para evitar inimputabilidade de fraudes descobertas pelo TCU. E, oportuno é informar a Sra. que esses equipamentos na Constituição foram quase todos eu que construí, auxiliado por amigos da Universidade Hebraica ou da Universidade de Amsterdã. E se os “especialistas” que lhe dão orientação constitucional não sabem ler a Constituição para identificar o FABULOSO INSTRUMENTO DE GOVERNO que ela contém, serve para a Sra. ver o tamanho do CRIME que a Sra. praticou contra o desenvolvimento intelectual da nação, desde que transformou as escolas públicas em bordeis de iniciação das crianças na prostituição, cafajestismo, vício, vadiagem, aborto, que aporta nas universidades como ANTROS DE APODRECIMENTO MORAL DA CIVILIZAÇÃO, MENOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIOAL. Ou não é delas que saem os seus “especialista” que lhe deixaram nessa situação?

Sei que é esclarecimento tardio, mas poderá lhe servir em outra encarnação: a Constituição brasileira é a que tem o maior volume de equipamentos emergenciais de governo. Isto porque, ela foi construída para abranger a nação submetida pelo desenvolvimento que precisava ser eliminado; projeta uma democracia popular aberta e instala a civilização brasileira em canteiro de obras tipificando um tempo novo. Daí, a Sra. tinha tudo para ter se firmando como a “Mulher do 3º Milênio,” para a qual até um livro fora escrito e, no período em que cogitavam da sua candidatura para Presidente do Brasil, a Sra. recebeu um indicativo de encargo direto da ORSCEU. Mas, ao invés da Sra. ter olhado para as estrelas, em busca do seu lugar entre as deusas que não somente produzem a Vida, mas também lhe dão percurso histórico, se encaminhou para os abismos do

revanche, do massacre, da escravidão e da tragédia.

Entretanto, a tragédia que a Sra. construiu sobre o seu povo, para acolher bandidos, terroristas, covardes e ladrões, como os irmãos Castro, Maduro, Morales, Putin, desfechou sobre a Sra. e a sua organização. Mas, se a Sra. quiser, esse desfecho lhe deixou uma porta de saída pela qual, se a Sra. aceitar a nossa orientação, depois que “a poeira baixar” a Sra. poderá restabelecer o caminho, liberta do ideologismo vencido, emprestando o seu arrojo ao progresso do País por outra visão  adequada ao mudo cibernético que oferece um OUTRO TIPO DE ECONOMIA capaz de absorver a humanidade em um existencialismo que elimina a pobreza pela extinção das causas que a produzem, sem distribuição de uma única bolsa miséria. Pois, dar de comer os pobres tirando dos ricos, eles comerão até que os ricos suportem o encargo. E a Sra. está vendo que eles comeram durante 12 anos enquanto os ricos produziram o que a Sra. distribuiu para eles comer. E a Sra. resultou com a pobreza sem ter mais o que comer, porque o desemprego, a recessão e inflação personificam isso, e o Brasil falido, no colo, mostrando que não houve causa social socorrida, mas sim, roubo dos cofres públicos pela modalidade do “fome zero.Fulminando as atenuantes de mérito que poderiam lhe caber no julgamento das suas contas.

As quatro ações contra a Sra. no TSE estão inquinadas de erro formal, por isso, vamos entrar pela instituição da cidadania em 89.323.489 constituintes no exercício direto do poder, no STF com a ação penal própria contra a Sra. por usurpação do cargo público de Presidente da República por assalto ao poder praticado pelo Foro de São Paulo com José Dias Toffoli, Rodrigo Janot, através de pleito eleitoral terrorista promovido com dinheiro roubado da Petrobras, BNDES, Eletrobrás, cofres públicos e do povo, que produziu o sufrágio eleitoral com o qual fabricaram nas urnas eletrônicas o mandato da Sra, com pedido cautelar de reconhecimento de vacância do cargo de Presidente da República e prisão da Sra. e de Michel Temer,… (e claro que daqui para frente não vou contar para a Sra. a providência e nem o que dela vai resultar).

Então a desocupação voluntária do Gabinete da Presidência da República pela Sra., na forma como já lhe orientei na circular anterior, não é só uma boa saída da Sra. dessa situação, como lhe recuperará prestígio perante a nação, sobre o qual, eu me proponho ajudar a Sra. a refazer sua vocação pública por outro caminho.

Sendo necessário dizer que a linguagem deseducada que usei até aqui nos atos do procedimento interventorial não é própriada minha pessoa. E não expressa nenhuma mágoa, nenhum tipo de ódio, como também, não cria nenhuma barreira. É a comunicação própria do confrontona cúpula do poder, em busca da travessia do abismo sem tragédia nacional. Por conseguinte, não tenho barreira de nenhum tipo se interessar à Sra. um encontro pessoal, tanto em regime privado, quando, com a Sra., seu Ministério e tantos quantos juristas, economistas a Sra. queria convidar.

Pois, a Sra. tenha certeza que, se houvesse uma saída de manutenção da Sra. na Presidência da República, na situação em que a Sra. resultou, com um pé atolado em “crise econômica” e outro em “crise política,”eu lhe indicaria, ainda que estivéssemos separados por uma muralha ideológica inconciliável. Pois, como iniciei lhe informando, não opero as missões que me cabem, pelo emaranhado externo que as apresenta, mas sim, pela estrutura de consciência da parte adversa, e o registro de consciência que vi na Sra. me induz a mais protege-la do que ataca-la, pelo menos até o momento em que a Sra. me estabeleça como inimigo.

O arquivo “operlavapatria” é documento em anexo.

Brasília, 09 de outubro de 2.015

celio evangelista ferreira do nascimento

na repesentação constitucional da nação

no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas  (61  8256-69.68)

**OPERAÇÃO LAVA PÁTRIA: https://drive.google.com/open?id=0Bx6c2XTVi_HvMERSbDlHem43U2ZtRDM5Qm5lcmJiOUtYdEdj

Anúncios

Comentários desativados em 2ª CARTA À SRA. DILMA ROUSSEF

Arquivado em Documentos

Os comentários estão desativados.