CARTA À SRA. DILMA ROUSSEFF

CARTA QUE ENTREGUEI ONTEM À SRA. DILMA ROUSSEFF, EM NOME DO POVO BRASILEIRO,COMO COMANDANTE SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS.
Sra. Dilma Vana Rousseff
Presidência da República
A o procedimento constitucional que instaura a intervenção constituinte no Processo Histórico pelo Foro de Soberania nas Forças Armadas está concluído. Era para o Exmo. Gen. Eduardo Dias da Costa Villas Boas ter tomado posse na Presidência da República perante o Supremo Tribunal Federal, no dia 05 de outubro p.p., como lhe foi comunicado; razões militares suspenderam o ato que passou à regime de prontidão de interesse da Segurança Nacional. Entretanto, a Constituição devolveu ao povo as patentes mandatárias de comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas, quando houve o rompimento do Estado Democrático de Direito na fusão do poder civil com o poder militar na Instituição da Presidência da República da Magistratura de Estado, e deu emersão ao povo em Foro de Soberania.
O processo começou em 2.002 quando as pesquisas apontaram Luiz Inácio Lula da Silva favorito à Presidência da República e ele não reunia os requisitos mínimos para o cargo, quer por falta de sabedoria natural, quer por ausência de inteligência, de sensibilidade pública e de isenção, quer por sua convicção comunista que já é coisa superada e enterrada pela humanidade que estava, desde ai, se firmando num mundo cibernético globalizado de relações universais instantâneas e que prenuncia a necessidade de pessoas de alta qualificação escolar, intelectual, científica e técnica nos poderes públicos. E sem nenhum tipo de escravidão ideológica. Pois, se estamos em um mundo cibernético universal aberto, não há mais espaço para o comunismo restritivo, autoritário impositivo, porque nada dita por muito tempo a conduta de uma nação dentro de uma humanidade sem fronteiras e sem limites de relacionamentos. E foi justamente isto que extinguiu a União Soviética e reduziu a Rússia e Cuba à miséria que estão.
E, quem está, desde então, no comando das diretrizes constitucionais sobre o comunismo/lulista sou eu. Fui eu que construí o suporte externo das CPIs do Correio e do Mensalão, a partir de elementos dos meus arquivos, quando fui convocado a encontrar um jeito de evitar a deposição do Lula pelo golpe das velhas oligarquias do poder, no qual ele havia caído ao fazer composição com o empresário José Alencar, uma pessoa sem escrúpulos, contanto que acumulasse fortuna e poder, o qual ia assumir o Governo por deposição do Lula. O jeito que, juntamente com amigos da área de inteligência externa do mundo livre, encontramos, foi abrir as comportas do mar de lama para que a avalanche levasse o entusiasmo ingênuo do PT, que desarticularia todos os esquemas políticos da deposição, porque frustrávamos a CPI que eles ainda buscam elementos para instaurá-la, e com isso, Lula terminaria o mandato e a nação decidiria rumo político nas eleições. E escolhemos tão bem o instrumento de frustração do golpe que aniquilaria a democracia em trabalho de parto, que o Lula emplacou um novo mandato. E fez nosso jogo, porque o “Ideário da Revolução de 64” que eu, cumprindo missão das Forças Armadas, inoculei na Constituição, com o saudoso Ulysses Guimarães, emoldurou a política brasileira para o PT, reunindo a si o comunismo em todas as suas adjetivações, se extinguisse pelo suicídio de poder, levando consigo o subdesenvolvimento do Brasil e deixando a nação renovada para a implantação da “3ª Etapa da Revolução de 64” que instala o “Brasil Mega Potência do Mundo” no PROJETO AMAZONIA – Soberania, poder e riqueza pelo caminho da roça.
De sorte que, como a Sra. desde que nasceu atacada de psicopatia congênita herdada do seu pai, encontrou no comunismo o abrigo para a sua índole perversa por desajustamento de personalidade, eu, não sei pelo que, fui atraído ao desenvolvimento pedagógico máximo todo o Conhecimento que a humanidade armazenara em sua História, para que tivesse discernimento e magistralidade sobre todos os suportes doutrinários, escolas e correntes de raciocínios que instalam a Civilização em regime de permanente construção, e fosse capaz de definir convicção que iluminasse o caminho obscuro da humanidade, ou lhe mostrasse caminho novo.
Então, declarado apto ao campo de trabalho, porque havia trancado todos os bancos de dados dos “cérebros eletrônicos” que nos lecionavam, depois de repetidos diagnósticos da Vida
Civilizada, que nos mostraram que o comunismo empreendido pela União Soviética tinha de ser erradicado do mundo, porque o único caminho que a humanidade tinha para evitar a hecatombe nuclear que ela construía era a globalização dos povos regidos por soberania, autodeterminação, não intervenção, expansão de consciência e livre iniciativa pelos trilhos da competição e concorrência, tendo na base um sistema produtivo, no meio um sistema financeiro e na cabeça um sistema de mercado, atacamos o comunismo pela destruição da “Cortina de Ferro,” aniquilamento da “Guerra Fria” e desmontagem da “União Soviética.”
Baseado no Brasil que é minha Pátria, depois de um período de prende solta, prende solta dos militares, e interferência do embaixador dos EUA, o saudoso amigo Golbery do Couto e Silva me convidou a integrar a assessoria privativa de inteligência do Presidente da República, sem o Exército e ninguém da área militar me perguntar “que coisa eu era, o que fazia, para quem fazia e porque fazia.” Eu aceitei e sou o responsável pelo endurecimento do regime contra o comunismo; como assumi assim que saiu o relatório da “Comissão Nacional da Verdade,” injuriando, caluniando, difamando e agredindo a nação em 377 dos seus cidadãos aos quais ela muito deve; porém, em guerra de inteligência na qual não havia mortes e nem torturas, porque a gente não precisa disso. (Lidar com o Lula, com a Sra. e com essa turma toda que infesta os poderes públicos hoje, no Brasil, é como tomar pirulito de neném). Por exemplo, foi a Sra., os presidentes da Câmara e do Senado, o Procurador-Geral da República, o presidente do STF que receberam reconheceram e homologaram os atos institucionais de cidadania que tipificam a razão de estado, a crise institucional de estado, o assalto ao poder, a falência do Brasil e o caos social para os foros internacionais, que mostram o auto de corpo de delito da civilização brasileiro no contexto político mundial, impondo a INTERVENÇÃO CONSTITUINE como única via para: 1) recuperar a vocação de liberdade do povo brasileiro; 2) restaurar o Estado Democrático de Direito; 3) restabelecer a unidade da nação; 4) reencaminhar o País para o trabalho.
Então, chegamos aos estertores do suicido de poder do PT, por: 1) “crise econômica,” tipificada pelo roubo do País até sua destruição total, identifica pela Corte Constitucional que bradou ao mundo: “Ladrões de Sindicatos transformaram o Pais num sindicato de ladrões… temos uma cleptocracia…” demonstrado por uma dívida pública bruta de mais de R$ 5 trilhões e dívida privada de mais de R$ 1,7 trilhão, com o sistema financeiro nacional quebrado, girado por 178 milhões de cartões de crédito mantidos por multiplicador bancário suprido por emissões de real frio, feitas com títulos congelados no Banco Central, renegociações de dívidas contabilizadas como ativos e falcatruas contábeis que incluem até superávits de exportações inventados. Tudo provado pela rejeição das contas do Governo pelo TCU; e como José Dirceu confessa: “estilo de governo realizado pela gestão PT em dois mandatos consecutivos de Lula, e agora em dois mandatos de Dilma, é muito moderno para a justiça brasileira sequer entender. Não existe legislação para o que fazemos. Estamos falando de um intrincado sistema de coleta de impostos e transações complexas para fim de fortalecer a democracia e o povo brasileiro.”
E por: 2) “crise política” centrada na usurpação do cargo de Presidente da República pela Sra., por assalto ao poder feito pelo Foro de São Paulo com José Dias Toffoli, Rodrigo Janot e a OAB, através de pleito eleitoral terrorista promovido com dinheiro roubado da Petrobras, BNDES, Eletrobrás, cofres públicos e do povo, com o qual produziram o sufrágio que fabricou o seu mandato nas urnas eletrônicas como está reconhecido e proclamada pela Corte Constitucional, sobre 4 acusações de partidos políticos e a reação de cidadania da nação: ”A rigor, hoje, nós não temos presidente da República, o que, talvez, até ajude… Notoriamente usaram a Justiça Eleitoral como uma instituição de lavagem de dinheiro. Seja na forma de gastos que não ocorreram- tiraram o dinheiro da campanha para outras finalidade – como também essas doações viciadas- Porque na origem está o fenômeno da corrupção lá na Petrobras… Então nós estamos falando de lavagem. Para isso é que precisamos investigar. Se vai afetar o mandato não é relevante. O importante é que nós encerremos esse capítulo da história, triste.” Do jeito que os procuradores da Operação Lava-Jato denunciaram: “A investigação penal, não obstante fragmentada em diversos inquéritos e procedimentos de apuração de delito, tem por objeto uma vasta organização criminosa de projeção tentacular com métodos homogêneos de atuação, integrada por diversos atores e protagonistas e operando por intermédio de vários núcleos com idêntico ou semelhante modus operandi na captação, operacionalização e distribuição criminosa de vantagens ilícitas”.
E o motivo da suspensão da posse na presidência interina da República que estava marcada para o dia 05 do mês em curso, foi para esperar o julgamento das contas da Sra. pelo TCU, que a experiência militar previa que iria caracterizar com plenitude, insurreição do “sindicato de ladrões” contra o TCU e mais corrupção no Congresso Nacional. Pois, a decisão do TCU É DE INSUPERAVEL PADRÃO LEGAL, DOUTRINÁRIO, MORAL E TÉCNICO. À altura de ser apresentado a todas as Cortes de Contas do mundo. E, como já gravamos o noticiário da TV Globo, e as notas de “esclarecimentos” da Sra. está escancarado que a Sra. chefia uma organização de ladrões e bandidos, que inclui, inclusive a TV Globo, tentando fazer lavagem cerebral na população que só faz aumentar a repulsa pela Sra. que já não é mais rejeitada pela nação como politica mas é odiada como pessoa.
A sua aventura de poder, autoritarismo e riqueza pelo caminho do crime e do terrorismo chegou ao fim. Do mesmo modo como chegam todos os psicopatas que chegam ao poder. Quando têm tempo de escravizar a nação, deixam desastres na humanidade como se vê de Cuba; mas a Sra. não teve esse tempo. PODE SE CONSIDERAR PRESA PELOS GENERAIS QUE A SRA. NOMEOU. Pois, não se configura traição, nem golpe e nem revolução, as Forças Armadas prenderem uma inimiga declarada da nação, assaltante do Brasil, massacradora do povo e destruidora da Pátria, assim identificada pelo auto de corpo de delito do País. Pois, se a nação não parou nunca de trabalhar, produzir e gerar impostos; não recebeu a contra prestação em nada, porque o País está destruído completamente, a população em extrema miséria, sem saúde pública, sem saneamento básico, até sem água, sofrendo extorsão tributária, confisco patrimonial, recessão, inflação e desemprego, então A SRA. É A LADRA QUE A ROUBOU, COMO A CORTE CONSTITUCIONAL PROCLAMA.
Não adianta mais a Sra. ficar explicando o inexplicável e dizendo que vai fazer o milagre econômico de tirar mais de menos, porque isso É LOCURA QUE SÓ UMA PSICOPATA TEM A CARÊNCIA DE CARÁTER E DE VERGONHA PARA ENCENAR. E considerando que a Sra. é hoje, junto com Lula a PESSOA MAIS ODIADA DO BRASIL, e quando o mundo encerrar os levantamentos confirmadores das denúncias de que a Sra. é a chefe suprema do terrorismo, junto com Lula, a sua situação vai ficar absolutamente insustentável.
Então, como jurista, praticamente autor da Constituição, junto com o invulgar estadista Ulysses Guimarães, no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas, como pessoa humana, avesso a julgar uma mulher em uma corte marcial que o mundo livre vai reconhecer necessário ao caso brasileiro, ofereço a Sra. em nome dos 89.323.489 constituintes que representam a nação na INTERVENÇÃO, a derradeira oportunidade para a Sra., pela primeira e última vez em sua errônea vida, usar o bom senso que a Sra. tem condição de fazer emergir em sua personalidade, mesmo psicopata, e evitar que as FORÇAS ARMADAS TENHAM DE LHE PRENDER. Pois, na situação de marginalidade que o TCU, o STF e o STE deixaram a Sra., não há necessidade de mandado judicial para a Sra. ser presa, porque ESTÁ EM FLAGRANTE DELITO DE ASSALTO AO PAÍS, MASSACRE DA NAÇÃO E DESTRUIÇÃO DA PÁTRIA. E, o povo nas Forças Armadas, em Foro de Soberania, em ESTADO DE LEGÍTIMA DEFESA, na esfera de recuperação do poder esbulhado, pela força.
Para esta eventualidade, bombardeiros super sônicos estão com todos os alvos da organização terrorista transnacional da Sra,nos radares. Dois terços do poder bélico do Planeta está em alerta na INTERVENÇÃO INTERNA CORPORIS NO BRASIL CONTRA O TERRORISMO COMUNISTA FUNDAMENTALISTA QUE ESTÁ SEDIADO AQUI. Nossa Constituição institui a SOBERANIA SOLIDÁRIA que é para essa eventualidade; e por isso, a reação de cidadania que instaurou a intervenção começou de fora para dentre. Eu consumi um ano só nesse trabalho, junto aos centros jurídicos, organismos de segurança e foros externos. Logo, não é preciso informar à Sra. que em todas as suas excursões a Sra. esteve sendo gravada e de tudo o que a Sra. assinou nos foi remetido cópia. Afinal, são 50 anos de desempenho profissional em ESFERA DE MUNDO, somado ao PROFISSIONALISMO INTOCÁVEL das nossas Forças Armadas.
Não há como a Sra. instalar comunismo no Brasil, porque ele tem o FORO DE SOBERANIA alicerçado nas ARMAS que começa nas Forças Armadas brasileiras e se estende às Forças Armadas de todo o mundo livre pela SOBERANIA SOLIDÁRIA. Por isso, a Constituição projeta a democracia pluralista, rotativa, popular, permitindo todas as estripulias no arraial da política, porque nenhuma tendência contrária aos símbolos, valores, história, tradição e fé que estruturam a civilização brasileira chega mais longe do que o “sindicato de ladrões” ou a “cleptocracia” chegou.
E o que peço para a Sra. considerar com seriedade, é o fato de que eu, em 50 anos de serviços à minha Pátria em sua inserção no mundo livre, nunca aceitei cargo público, embora, na advocacia prestei serviços à União, a Estados, a Municípios, com contratos. Nem ao tempo que prestei a assessoria qualificado aos Presidentes da República aceitei a forma funcional remunerada. Meu grau de autoridade de cátedra, conhecimento de causa e domínio da vida civilizada me propiciam um volume de trabalho excedente ao que eu poderia atender sozinho. Por isso, nunca tive submissão em folha de pagamentos, porque está gravada na minha construção de personalidade que não existe meia honestidade e nem honestidade para o público mas somente a honestidade como estado de consciência. Como não existe meia hombridade, mas a hombridade ou a covardia. Logo, é indubitável a minha impessoalidade, isenção e magistralidade na INTERVENÇÃO que, na Constituição eu patrocino. Todavia, nós judeus somos educados de pai para filho que: “Gastar a vida em patrimônio para os filhos é lhes dar título de inúteis antes que eles o mereçam. Então, temos de manter o suceder-se de gerações sobre uma Pátria fundada em sólidos e inabaláveis alicerces de liberdade.” E nesse ponto é que a Sra. resulta inimiga das minhas filhas, dos meus netos. E POR ELES EU SOU A PIOR FERA QUE ESTE PLANETA ABRIGA. E muito astuto, DOUTOR NA CIÊNCIA E NA ARTE DA GUERRA. E, a INTERVENÇÃO que patrocino se alicerça no compromisso assinado às Forças Armadas de ser morto e não preso se conduzir a nação a erro. O nome da intervenção como missão constitucional é “PROJETO AMAZÔNIA” o endereço é o Quartel General do Exército como a Constituição institui e a senha de campo é: “ENQUANTO NÃO RECEBER ORDEM PARA PARAR, PROSSIGA.”
Então, efetivamente, o povo brasileiro, cultuando a unidade da nação e sua tradição de fraternidade, comprovada pela Lei 6.863/79 que levou a Sra. ao poder e a Sra. não a mereceu, oferece à Sra. a desocupação da Presidência da República e dos próprios públicos respectivos, em 10 dias a contar da postagem desta nos correios eletrônicos da Presidência da República. E, em troca, lhe assegura integridade física, moral e econômica; ressalvado a pauta de crimes que a Sra. cometeu, e o dever de esclarecer a nação sobre o que a Sra. fez de 13 anos que o povo trabalhou como condenado e resultou com o País falido, sob uma dívida impagável, atolado em miséria, doença, vícios, recessão, inflação, desemprego, banditismo e tragédias de todos os tipos. Nós temos tudo em números internacionais. E assim que a Presidência da República esteja legitimamente ocupada, serão chamados o FMI e outros organismos internacionais para proceder auditoria econômica e financeira no Brasil de 2.003 para cá. Porque, como a Sra. sabe, o País tem de abrir urgentemente condições à oferta de investimentos externos para debelarmos a depressão e crise social sem precedentes em nossa história. Tudo, porém, será conduzido com respeito e consideração da atitude sensata da Sra., se está se verificar. Brasília, 09 de outubro de 2.015
celio evangelista ferreira do nascimento
na representação constitucional da nação
no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas.

Anúncios

Comentários desativados em CARTA À SRA. DILMA ROUSSEFF

Arquivado em Comentários, Documentos, PROJETO AMAZÔNIA

Os comentários estão desativados.