O POVO EM PODER CONSTITUINTE

Featured Image -- 373..desde a Lei terrorista n. 12.528/2011, o Brasil está composto pela nação na “Marcha da Família Com Deus Pela Liberdade da Revolução de 64” e os terroristas bandidos remanescentes com os deficientes morais e intelectuais que com eles se arregimentam. Sem presidente da república, porque Dilma Vana Rousseff decaiu do mandato desde esse momento que conspirou contra a Constituição e se impôs como ditadora acima do povo, da Lei e da Ordem. E como tal, já estava constitucionalmente impedida de concorrer a qualquer mandato eletivo. Entretanto, cabia ao povo pelo Ministério Público Federal, pela Ordem dos Advogados do Brasil e por qualquer cidadão tê-la impedido por REAÇÃO DE CIDADANIA que poderia ter culminado com INTERVENÇÃO CONSTITUINTE. Ninguém se manifestou. Mas isso não sana a natureza de pleito eleitoral terrorista, das eleições que lhe forjaram o mandato. A cujo atentado, se soma mais o fato do pleito eleitoral ter sido promovido pelo Foro de São Paulo composto pelo PT, PDT, PC do B, PPS, PCB, PSB e PLT, que assim, atentou contra a Segurança Nacional; e mais o fato de ter sido custeado com dinheiro roubado da Petrobras, BNDES, Eletrobrás, cofres públicos e do povo.
E, diante da INTERVENÇÃO CONSTITUINTE em fase de efetivação com a posse do Exmo. Sr. Gen. de Ex. Eduardo Dias da Costa Villas Boas deferida perante o Supremo Tribunal Federal para o dia 05 de outubro de 2.015, Dilma Vana Rousseff e Eduardo Bacellar Leal Ferreira, dizendo-se em execução do art. 84, caput, inciso VI, alínea “a” da Constituição, declara confronto à nação, por deboche do povo na Constituição. Porquanto a Constituição institui os investiduras mandatarias de comando supremo e autoridade suprema ao Presidente da República que são indelegáveis. E somente dentro dessas investiduras o Presidente da República tem ascendências sobre as Forças Armadas que não são instituições constitucionais e sim, são instituições nacionais permanentes e regulares organizadas com base na hierarquia e na disciplina. Isto porque as Forças Armadas personificam o POVO EM PODER CONSTITUINTE pelo qual se instaura em Processo Histórico pela Constituição promulgada pelo mesmo. E, a Constituição brasileira se distribui em: 1) poder constitucional; 2) poder constituinte. O desempenho de governo o Presidente da República opera pelo poder constitucional; o desempenho de magistratura ele opera pelo poder constituinte. Por isso, o art. 84 da Constituição, que institui as atribuições de governo e de magistratura do Presidente da República, personaliza no inciso XIII, a sua atribuição de magistratura sobre as Forças Armadas, que é: “exercer o comando supremo das Forças Armadas, nomear os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica; promover seus oficiais-generais e nomeá-los para cargos que lhes são privativos.” Nada tendo em comum com o inciso VI, alínea “a” do mesmo art. 84 que institui: “organização e funcionamento da administração federal, quando não implicar aumento de despesa nem criação ou extinção de órgãos públicos.” Pois, as Forças Armadas só se ligam à administração federal na quota que lhes é reservada no Orçamento da União. Em cuja ligação, estão sujeitas a cortes e à suplementações, mediante aprovação do Congresso Nacional. Fora disso, as Forças Armadas têm administração própria, e a sua dinâmica de pessoal está instituída pelo art. 142 §§ 1º, 2º, 3º e incisos e art. 143 §§ 1º, 2º.
O Decreto nº 8.515 de 03.09.2015 É MAIS UM ATENTADO TERRORISTA CONTRA A CONSTITUIÇÃO, VISANDO A DESTRUIÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS PELA INDISCIPLINA E QUEBRA DA HIERARQUIA. Objetivo apátrida esse, que há 13 anos os “BANDIDOS DE SINDICATOS QUE TRANSFORMARAM O BRASIL NUM SINDICATO DE BANDIDOS,” VÊM TENTANDO FAZER, TENDO, INCLUSIVE, ANUNCIADO VARIAS VEZES, A PAR DA CRIAÇÃO DA CORTE MARCIAL QUE CHAMARAM DE “COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE,” A EXTINÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS. E/OU ABSORÇÃO DELAS PELA CHINA E RUSSIA.
Com esse ato terrorista a BANDIDAGEM COMUNISTA TERRORISTA FUNDAMENTALISTA no poder encerra o limite da tolerância desde 18.11.2011, porque, face a todas as ameaças e movimentos de Dilma Vana Rousseff como apátrida e inimiga declarada do povo brasileiro a 46 anos, ela vem declarando guerra terrorista até em apresentação da sua bandidagem no Gabinete da Presidência da República.

APRESENTAÇÃO do Exmo. Sr. Gen. de Ex. Eduardo Dias da Costa Villas Boas >> https://drive.google.com/file/d/0Bx6c2XTVi_HvRHJlT2d4b2dWWC1teWwwdjM1bU1aRWpic3Rr/view?usp=sharing

Anúncios

Comentários desativados em O POVO EM PODER CONSTITUINTE

por | 6 de setembro de 2015 · 17:51

Os comentários estão desativados.