ACUSAÇÃO POR CRIME POLÍTICO E CRIME DE TERRORISMO

1604646_916450918388670_8941582818924106442_n
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA VARA DA JUSTIÇA FEDERAL – SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO PARANÁ.

PROTOCOLO PELA PROCURADORIA DA REPÚBLICA
Conf. Desp. do Exmo. Sr. Wesley Schneider Collyer – Juiz Distribuidor
PRM-CACA-PR 0006396/2015 – 29.072015.

O POVO BRASILEIRO formado pela tríade constituinte originária: Nação-Território- Soberania, autoproclamado no Preâmbulo da Constituição em Poder Constituinte, denominado nela de cidadania, pelo qual se institui em Estado Democrático de Direito no art. 1º caput e incs. I,II e Parágrafo único, com o art. 4º incs. I,III da Constituição e se constitui em Ente Político de civilização, distribuído em organização federativa pela mesma, através das Constituições Estaduais e Leis Orgânicas Municipais; bifurcado em: a) poder político constitucional rotativo, indireto, nos partidos políticos no art. 1º incs. II,V e Parág. único, com o art. 14 incs. e §§ e art. 17 incs. e §§, art. 27 § 1º, art. 28, art. 29 inc. II, art. 46 e o art. 76, da Constituição, no Colegiado Mandatário composto do Presidente e Vice-Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente do Senado federal e Presidente do STF; b) poder militar constituinte, permanente direto, formado das patentes eleitorais de comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas, no art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II,III, o art. 84 incs. XIII, o art. e o art. 142 com o art. 80 da Constituição, no Colegiado Constituinte, composto dos Comandantes Superiores da Marinha, Exército e Aeronáutica, com a sua sede constitucional no Palácio do Planalto, Praça dos Três Poderes, Brasília/DF, EM FORO DE SOBERANIA NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS, pelo exercício direto do poder constituinte na forma do art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II, III, VIII, o art. 5º caput e incs XLIII, LXXIII, §§ 2º e 3º, com o art.. 37 caput, o art. 84 inc. XIII e o art. 142, o art. 144 caput, com o art. 127, o art. 102 caput, o art. 80 e o art. 60 § 1º, da CF, que recepcionam o art. 1º com o art. 5º n. 1, o art. 10º n. 1, 2 da Convenção Americana Sobre Direitos Humanos, o art. 2º com o art. 21 n. 1 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a Resol. do CS/ONU n. 1.373 de 28.09.2001, e faz aplicável o art. 6º com o art. 8º da Carta Democrática Interamericana, e o art. 55 c, da Carta da ONU, com o Decreto n. 5.639 de 26.12.2005, e o Decreto n. 4.388 de 25.09.2002, na execução do art. 109 IV,V da Constituição, com a Lei n. 7.170/1983 pelo cidadão celio evangelista ferreira do nascimento, brasileiro, casado, jurista, com título de cidadania instituído no art. 14 § 1º, inc. II da Constituição e inscrição eleitoral 0038.4759.0647-Brasília/DF, com endereço operacional de cidadania no Quartel General do Exército – SMU – Brasília/DF, e-mail: cexvanaverba@hotmail.com– faceboob/celio evangelista – google – twitter – linkedin, na INTERVENÇÃO CONSTITUINTE instaurada pelo PO 1300820 – 7.2.2013, perante o Colegiado Constituinte na Instituição da Presidência da da República da Magistratura de Estado no Foro de Soberania, formalizada pelos PROTOCOLOS: STF 0038341, 29.2.2012, PR CODIN/POT/19.02.2012; SF29.02.2012; SF17.07.2012; SF11.06.2012 STF; PGR CD PR SF; ACFA 117.419 29.02012 30.05.2012, 10.10.12; DPF/MS 08335.025373/2012-65 27.11.2012; DPF/ MS 335.005016/2013-61 28.01.2013; DPF/DF 08001.08335.0032 35/2002-5; 08001.008976/2012-74; 08001.014173/20 12-59 – COGER/DPF; 08200.008079/2013-03; 08200.008592/2013-96; DPF/CEVEL-PR 02.05.2013; MPF/MS-00000744/2014; PR-MS-00019658/2013. PR-MS-00000744/2014– 000 07 443 /2014 – 00007787/2014 – A.D. SF 15492345 1 BR; MPE/MS-PGJ – 043779-2/2; 018742-2/2019223-2/2M; CD 006198- 30.9.13; SPF 08335,006262/ 2014-11; PGR 00001654/2014; PGR 0007443 PR 04.09.2013; PR JG 642440674BR; STF AR-J6603237679BR; PF 08335.018120/2014-05; PGJ 022451-2/2; 022450-2/2; 018742-2/2; 019223-22/, 01237180; 151113 1403 67; 01238632-1; 10123 1355; 11988/2014, PGR 10058/2014. STF SF 82200437/2014; STF PE 6197258220; ACFA PE 513259353JH; STF PE 513269996JH; STF PE 619725820JH; PRM-CAC-PR 10058/2014; PR PRM-CAC-PR 00010318/2014; PRM-CAC-PR 00003187/2015 – 23.05.2015 – PRM-CAC-PR 00003189/2015 23.05.201 PRM-CAC-PR – 000 04149/2015 – 19.06.2015 contra a ANARQUIA OLIGÁRQUICA TERRORISTA COMUNISTA FUNDAMENTALISTA DE BANDIDOS, tipificada pela RAZÃO DE ESTADO na dinâmica do regime; a CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO na Instituição da Presidência da República; o ASSALTO AO PODER na Ordem Política; a FALENCIA DO PAÍS na Ordem Econômica; e o CAOS HUMANO na Ordem Social, pelo presente ATO INSTITUCIONAL DE CIDADANIA, respeitosamente vem a Vossa Excelência, formalizar
ACUSAÇÃO POR CRIME POLÍTICO E CRIME DE TERRORISMO
contra
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, nascido no Brasil mas inimigo declarado do povo brasileiro, analfabeto por escolha e mentiroso por vocação, cafajeste, vadio, viciado, terrorista e assaltante do País, criador e comandante do Foro de São Paulo, organização internacional de terroristas bandidos e apátridas, e do Instituto Lula, organização marginal de planejamento e assalto aos cofres públicos, com endereço na Rua Pouso Alegre, nº 21, Ipiranga, São Paulo-SP.
DILMA VANA ROUSSEFF, de naturalidade não sabida, sozinha, assassina, sequestradora, terrorista, assaltante, integrante do Foro de São Paulo, inimiga do povo brasileiro, ora usurpando o cargo de Presidente da República, com endereço no Palácio do Planalto, Praça dos Três Poderes, em Brasília/DF.
MICHEL MIGUEL LULIA TEMER, nascido no Brasil, mas inimigo do povo brasileiro, funcionário público e político profissional, com endereço no Palácio Jaburu, Brasília/DF;
1. IDENTIFICAÇÃO DA IMPUTABILIDADE:
Por traição à anistia concedida pela Lei n. 6.683/79, através de pleitos eleitorais terroristas aniquiladores do Estado Democrático de Direito no pluralismo político, renovação dos poderes e moralidade pública, os meliantes chegaram à Presidência da República como “Magistrados de Estado” em 2.003, onde instalaram o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil Em 22 Anos,” através da anarquia oligárquica terrorista comunista de bandidos implantada na Presidência da República com metástase no Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, Imprensa, Universidades, Escolas Públicas e daí por todo o tecido institucional e estruturas operacionais da República, bifurcada em bandidagem no poder ocupados em roubar o Pais, massacrar a Nação e destruir a Pátria; e bandidagem de campo amparada por bolsas vadiagem, seguro prisional e fortemente armada para aterrorizar o povo, distribuída em crime organizado no governo, operado por gangues políticas e gerido por corporações quadrilheiras; por onde transformaram a democracia em regime prisional, com o povo sequestrado em seus lares e locais de trabalho, sob o terrorismo do medo, insegurança pública, insegurança jurídica, insegurança econômica, insegurança nacional; sofrendo guerra social terrorista; apodrecimento moral da civilização; destruição do ensino e da inteligência popular; destruição da família; desintegração da nação; saqueamento do País; destruição da Pátria e desmantelamento da Economia. Em cuja organização transformaram a Política em FARRA DO PT NO GOVERNO, regada à prostituição, cafajestismo, veadagem, pederastia, orgias, esbanjamentos, gastança, comprança fiado, arruaças, festas, shows, propaganda e explosões de fachadas, sob o nome de: “ideologismo da autoestima.” Distribuída por 39 ministérios, mais de 50 mil dependências cartoriais de governo e mais de 150 mil alojamentos da vadiagem no erário público. Por onde transformaram o Estado em um emaranhado burocrático de gastos, por uma massa empregada de 9,8% maior do que sua iniciativa privada, que atingiu o custo de 105,7% do PIB, gerando uma dívida pública de R$ 2,9 trilhões; dívida externa beirando RS$ 1 trilhão; dívida privada de R$ 1,75 trilhão; além da diminuição econômica do País ao seu tamanho econômico da década de 1950. Com uma estranha ECONOMIA TERRORISTA DE BANDIDOS formada por: economia do banditismo no poder, de roubo do País; economia do banditismo comum armado de tráfico de drogas, tráfico de pessoas, rufianismo, cafetinagem, pistolagem, prostituição, roubo, assalto, furto, sequestro, estupro, extorsão, assassinato; economia da exploração ministerial do banditismo e decadência social; economia da exploração judiciária do banditismo e apodrecimento moral da nação; economia da exploração da doença; economia da exploração da miséria por vadiagem; economia da exploração do vício; economia da exploração da ignorância.
Assim instalados, os meliantes praticaram os crimes de terrorismo de roubo e destruição do Brasil, estimado em R$ 36 trilhões em riquezas líquidas, e num prejuízo de recuperação infraestrutural, organizacional e empresarial estimado em 20 anos de atraso; equivalendo a perda de 1,5 Brasil do tamanho econômico que ele era em 2.003.
Com a mesma organização, os meliantes inocularam o crime, o vício e a vadiagem nas estruturas econômicas e sociais do Brasil, jogando empregados contra patrões, pobres contra ricos, agregados contra proprietários, pretos contra brancos, esposas contra maridos, filhos contra os pais, mulheres contra os homens, estudantes contra professores, marginália contra a polícia. Pela indústria “Maria da Penha” implantaram a destruição do ente conjugal, transformando esposas em prostitutas, maridos em cafajestes e filhos em bastardos; pela transformação das escolas públicas em bordeis e das professoras em prostitutas cafetinas do terrorismo, formam as meninas para serem vasos de descarga espermatica para cafajestes e parideiras universais do terrorismo, e os meninos para serem crápulas, reprodutores irresponsáveis do terrorismo; e pela destruição da família com os filhos erigidos contra os pais, protegidos pela legítima defesa putativa se estes quiserem educa-los e ensiná-los trabalhar; e assim aniquilaram a civilização brasileira pela destruição do seu núcleo constitutivo, gerando uma nação sem descendência, sem hereditariedade e sem história, para ser escrava do banditismo terrorista no poder. Por onde se instalaram na prática do banditismo terrorista ao volume de 1.024% de aumento da criminalidade de 2.003 a março de 2.015; com uma ocorrência marginal a cada 0,38 minutos, 156 assassinatos por dia; 43 mil assassinatos e 135 mil aleijados e feridos por ano nos corredores de extermínio do trânsito; 46 assassinatos por dia nos corredores de extermínio do SUS; 522 mil assassinatos por ano nos corredores de extermínio hospitalar; com 83% das cidades e 11% do campo dominado pelo tráfico de drogas, que coloca o Brasil entre os primeiros consumidores e como supridor de drogas alucinógenas do mundo, em parceria com a Colômbia, Venezuela, Bolívia e Cuba.
Assim instalados, os meliantes se mantém em massacre da nação que praticam pelo inferno terrorista em que virou o Brasil; com a nação sem foro de socorro no Regime, porque, perante qualquer dos poderes constitucionais, peticiona ao próprio bandido ou a protetor dele; num Poder Judiciário com “bandidos escondidos atrás da toga” e “vagabundos que se impõe pela intimidação,” na “mercadejação forense de sentenças.” O aniquilamento da nação vem pela doença que disso decorre e prostra 88,9% da sua população, que, além de doente, está sem socorro de saúde, porque a Previdência social é roubada ao volume de 71% de seus recursos. Em cuja prática os meliantes são responsáveis pelo assassinato de mais de 1,25 milhão de pessoas de 2.003 para cá, com mais de 90% das vítimas em idade produtiva, infantil e adolescência.
2. TIPIFICAÇÃO PENAL.
Se aprende nas escolas de inteligência que: “Para tirar os bandidos da rua, se tem de tirar do poder, aqueles que, nas respectivas investiduras de autoridade, produzem a degeneração moral que os gera.” O Conhecimento armazenado pela humanidade comprova o ensinamento, por todas as suas ciências; a História o demonstra e o bom senso não o repele. Logo, é princípio de judicatura que a estrutura dogmática da inteligência jurídica fornece à razão acusatória.
Pois que, em 515 anos de história, a nação brasileira não registrara, nem por lapso de disfunção política momentânea, um período semelhante. Aliás, não se conhecia ainda, na história da humanidade, um caso real de bandidos em absoluta minoria da população, terem se organizado em Governo, para assaltar um País que é o 5º maior volume patrimonial e humano do mudo. O qual os meliantes mantém como despojo político, constituído por gangues políticas que, de dois em dois anos redistribuem o País entre si, pelo sistema de “bases parlamentares,” “governo participativo” e “coalisões políticas,” por sufrágios eleitorais terroristas promovidos por 32 corporações quadrilheiras em forma de partidos associados com empreiteiras de obras públicas, fornecedores de governo, tercerizadores de serviços, concessionários de bens públicos, empresários e organizações agregadas aos cofres públicos e a Justiça Eleitoral, envolvendo os três poderes constitucionais e o terrorismo internacional de bandidos reunidos no Fórum de São Paulo.
Porquanto, embora estejam camuflados como ideólogos comunistas, a pratica efetiva no desempenho de governo os identifica como bandidos ladrões, assassinos, desprovidos de mínimos traços de humanidade e inteligência, empenhados unicamente pelo poder e a riqueza conseguida por roubo do País e de tudo quanto, nele, possa ser assaltado. Num desempenho marginal tão desassombrado que a observação popular se conformou na conclusão de que: “ONDE TEM PT, TEM ROUBO. ONDE TEM ROUBO TEM PT.”
O corpo de delito que se compõe do ASSALTO AO PAÍS em prática pelos meliantes, que o executam por: falcatruas contábeis, estelionato estatístico, renúncias fiscais estelionatárias, estelionato de preços públicos, estelionato de consumo e emissões de real frio, inclusive de dólar, e demonstrado pelo roubo em toda a economia pública, em especial da Eletrobras, Petrobras, Correios, BNDES, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, organizado e comandado pelos meliantes; o roubo dos orçamentos públicos organizado e comandado pelos meliantes; o roubo das riquezas minerais e depredação do patrimônio natural facilitado pelos meliantes; seu estado falimentar confessado pelos meliantes ao imporem “ajuste fiscal” que é somente mais uma engendração para saquearem o FAT, FGTS, Poupança popular, a iniciativa privada e a força de trabalho empregada, composto de recessão, inflação, desemprego, encalhe de estoques, redução de produção, desabastecimento e inadimplência, traz em si a prova da materialidade, dolo e culpabilidade, porquanto ele ocorre em flagrante delito, de 2.003 para cá, sob o desempenho governamental marginal terroristas dos meliantes. No qual, depois dos meliantes terem roubado tudo o que o País tinha para ser roubado, o dividiram em blocos de riquezas para venderem fracionado para a China, Rússia, EUA, Itália, Alemanha e a quem mais interesse.
Como o corpo de delito que se compõe do MASSACRE DA NAÇÃO em prática pelos meliantes através do estado de terror ao qual submetem a nação e o inferno em que virou o Brasil, traz implícita a prova da autoria, culpabilidade e dolo, em flagrante delito desde 2.003; e cada vez por índole marginal mais macabra, porquanto, diante da reação de legítima defesa da nação, manifestada pelo clamor popular, os meliantes estão ameaçando esmaga-la por invasão militar com armas nucleares, da Rússia e China, solicitada pelos meliantes, como suas forças de manutenção no banditismo terrorista que praticam.
E como também, o corpo de delito que se compõe da DESTRUIÇÃO FÍSICA DO PAÍS E DA SOBERANIA DA PÁTRIA, em prática pelos meliantes no Foro de São Paulo e Instituto Lula, com as FARCs, Hamas, Al Qaeda, Taleban, Hesbollah, Jihads, Boko Haran, Fundamentalismo Islâmico, no empreendimento de transformação do Brasil na “Pátria Grande,” formado com Cuba, Nicarágua, Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Argentina, Uruguai, Irã, Líbano, Síria, Congo, Moçambique, Angola, Coreia do Norte, China, Rússia, por agregação na URSAL, UNASUL, BRICs, e demais organizações de bandidagem terrorista empenhada em submeter o mundo; com sede promocional no Brasil, sob chefia dos meliantes. Cujo corpo de delito insere em si a prova da autoria dolo e culpabilidade.
Abrangendo-se o suporte probatório na instituição do domínio do fato consagrado pelo STF, que dispensa a prova técnica, quando a evidência de autoria está implícita no regime de continuidade delitual, num flagrante que tipifica consolidação da atividade criminosa desde 2.003 até hoje, sem pausa. Em cujo desideratum, os meliantes mostram a determinação de varrer o povo brasileiro do mapa, com ataque nuclear, no caso de efetiva reação de legítima defesa. E, acolhe o fato público e notório, o clamor da nação gritado por 89.3232.480 constituintes nas eleições, e o evento governamental histórico materializado pela responsabilidade solidária, a culpa in elegendo, a culpa in vigilando, o estado de corrupção que faz suspeitos os poderes constitucionais e a violação da tripartição dos poderes em benefício das composições criminosas.
In casu, o primeiro evento imputável aos meliantes é a absoluta ausência da qualificação para eles assumirem a Magistratura Suprema do Brasil, vez que Luiz Inácio Lula da Silva é analfabeto por convicção, mentiroso por gênese, cafajeste, vadio, borracho, embusteiro, sem origem econômica lícita e sem profissão; Dilma Vana Rousseff é alfabetizada, assassina, sequestradora, assaltante, terrorista, praticante de aborto na prostituição da guerrilha, sem origem econômica lícita e sem profissão; e Michel Temer, embora escolarizado e funcionário público, a eles se equipara por efeito da associação que o revela ser um desequilibrado mental ou um mentecapto, porquanto,
POVO BRASILEIRO EM INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO EM FORO DE SOBERANIA
COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS pessoa inteligente, honrada, de caráter não se associa com bandidos. Pois, é da sabedoria popular que: “Os semelhantes se atraem.” Isso qualifica o dolo, porque escancara a intenção precípua de empreenderem e praticarem o banditismo que instalaram no Governo do País, em todas as esferas da federação, como vocação genética irrecuperável.
Ainda lhes qualifica o dolo, o embuste que praticam como “ideólogos democratas socialistas,” comprovando o grau de ignorância, porque não existe democracia socialista, pelo simples fato de que, o socialismo, em qualquer dos seus embustes, é discricionário, e a democracia, em todas as suas formas, é meritória.
E, a punibilidade está instituída, no âmbito do assalto ao País, pela moralidade, no art. 1º inc. III e Parág. Único, com o art. 5º caput, e inc. LXXIII, o art. 37 caput e o art. 85 incs. V,VI,VII da Constituição, na forma penal das leis infraconstitucionais; no âmbito do massacre da Nação, pela Magistratura de Estado e o Poder de Polícia instituído no art. 1º inc. II e Parág. único, com o art. 3º inc. I, o art. 4º inc. II,VIII, o art. 5º caput e incs. X, XLIII, § 2º, com o art. 144 caput e incs. I/V, e o art. 85, inc. IV da Constituição, na forma penal das leis infraconstitucionais; e no âmbito da destruição da Pátria, no art. 1º inc. I, e Parág. único, com o art. 4º incs. I,III,o art. 5º caput, da Constituição, na forma penal das leis infraconstitucionais.
Ora, se a moralidade na administração e a probidade são dogmas constitucionais de civilização, à responsabilidade de quem governa o Pais, o estado de espoliação e roubo em que resulta o País, nestes 13 anos de governo dos meliantes, envolve eles na autoria do roubo que o deixou assim, no qual as imensas fortunas que detém sem JAMAIS terem sequer emprego lícito e provirem da miséria, os revelam como chefes e principais beneficiários, independentemente de quem com eles tenham se associado nisso. Como se a segurança pública, a saúde e a educação são dogmas constitucionais de civilização, à responsabilidade de quem governa o Pais, o estado de banditismo e terrorismo em que resulta o Brasil, nestes 13 anos de governo dos meliantes, envolve eles, como mentores e promovedores desse estado. Como também, se a soberania e integridade do Brasil é dever governamental a cargo dos meliantes, a destruição da Pátria e internacionalização passiva do Brasil que ocorre é pratica criminosa deles.
Por exemplo, as 43 mil pessoas que morrem e as 135 mil outras que ficam aleijadas e feridas na movimentação de trânsito, são vítimas dos seguintes crimes praticados pelos meliantes: 1) destruição da malha viária que existia e supressão de aumento do leito rodoviário que, por dever de segurança ao encargo dos meliantes, tinha de ter sido construído antes da liberação do consumo interno de veículos; cuja ocorrência transformou o trânsito num corredor de extermínio, com a população submetida à eliminação neles; 2) empobrecimento da população pelo endividamento impagável contraído através do estímulo apelativo à compra de carros, que os meliantes deflagraram, sustentada por emissão de real frio, para ganharem comissão das montadoras de veículos; fabricantes de pneus e autopeças.
O crime político e os crimes de terrorismo são da esfera da Ordem Constitucional em sede de Processo Histórico no Foro de Soberania prevenido pelo art. 1º incs. I, II e Parág. único, com o art. 127 caput e o art. 109 inc IV.V da Constituição. Determinado por reação de cidadania em INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NAS FORÇAS ARMADAS. Na qual o POVO é o titular da ação penal, na qualidade de vítima de seus mandatários, e no exercício direito do poder nos termos da Constituição, como já de início o presente se fundamenta.
3. COMPETÊNCIA.
omo está relatado no doc. 1 anexo, que passa a ser parte integrante do presente, os meliantes são bandidos comuns, sem foro privilegiado, embora de extrema periculosidade. Dilma Vana Rousseff e Michel Temer usurpam o cargo de Presidente da República, por mandato fabricado com as urnas eletrônicas, através de sufrágio produzido por pleito eleitoral terroristas instaurado pelo Foro de São Paulo, com dinheiro roubado da Petrobras, BNDS, Eletrobrás, Correios e roubo futuro diretamente ao bolso do povo em forma de aumento de preços de energia elétrica, combustíveis, impostos, preços públicos, taxas, emolumentos e “ajuste fiscal,” num rombo estimado em mais de R$ 5 trilhões.
Por isso, já está ao STF para recebimento homologatório o Ato Institucional de Cidadania constante do doc. 1 anexo, indicando a data de 05 de outubro de 2.015 para a posse na titularidade interina constituinte da Presidência da República, do Exmo. Sr. Gen. de Ex. Eduardo Dias da Costa Villas Boas. Porquanto, essa situação, além de já ter alijado o Brasil do cenário financeiro internacional, o expõe a consequências imprevisíveis, vez que todo e qualquer tratado, acordo, contrato ou interesse internacional assinado por Dilma Vana Rousseff, Michel Temer ou seus auxiliares e prepostos, não tem valor mas podem ocasionar gravames ao Brasil.
4. PRISÃO CAUTELAR.
A custódia preventiva dos meliantes é imposição de ordem pública, demonstrada pelo desempenho criminosos deles em destruição de provas, submetimento do STF, contenção do Ministério Público e da Polícia Federal e ameaças aterrorizadoras à testemunhas, advogados e ao Exmo. Sr. Juiz Sergio Moro, na “Operação Lava-Jato,” impedida de chegar ao dinheiro do terrorismo fundamentalista provindo do FSA e FCAP gerido pelo BNDES, no qual se aloja o Instituto Lula pela “INDRA que, além de gerenciar eleições tem outras atividades em seu portfólio. No Brasil tem atualmente uma equipe de mais de 6.500 agente e escritórios distribuídos nos principais estados brasileiros. Alta nos setores Financeiro; Energia e Utilities; Telecomunicações; Administração Pública e Saúde; Indústria; Transporte e Tráfego; e Segurança e Defesa. Em todos os níveis da sociedade civil e militar brasileira. Aqui entra a história dos caças que a FAB comprou na Suécia a SAAB JAS 39 GREEPEN. Ocorre que esses aviões necessitam de armamento e quem fabrica os misseis é a METRON – Organização Odebrecht sócia da INDRA nisso e parceira da SMARTMATIC.”
5. A PROVA.
A prova está implícita na tipificação penal do item 2, repetindo-se: 1) o fato público e notório; 2) o clamor da nação gritado por 89.3232.480 constituintes nas eleições; 3) o evento governamental histórico materializado pela responsabilidade solidária, a culpa in elegendo, a culpa in vigilando; 4) o estado de corrupção que faz suspeitos os poderes constitucionais e a violação da tripartição dos poderes em benefício das composições criminosas; 5) instauração do persecutório institucional de estado à cargo da Polícia Federal, para levantar: a) tudo o que aqui está acusado; b) coletar os quatro suportes probatórios mencionados; c) ouvir as testemunhas que serão arroladas
oportunamente; dentre as quais se antecipam as seguintes: 1- Dr. Hélio Bicudo, jurista, fundador do PT, e desde 2005 desfilhado dele, com a seguinte denúncia: “Lula é autoritário e mira mais o poder pessoal do que os objetivos do PT . O Governo Lula ameaça a democracia. O Lula ignora a nossa Constituição e se acha acima do bem e do mal .” 2- Francisco Maria Cavalcanti de Oliveira, mais conhecido como Chico de Oliveira, sociólogo, marxista, um dos fundadores do PT, desfilou-se do partido em 2003, com a seguinte denúncia: “Lula é muito mais esperto do que vocês pensam. O Lula não tem caráter, ele é um oportunista. O Lula é uma vocação de caudilho, a ante-sala do ditador “ 3- Heloísa Helena, ex-petista, com a seguinte denúncia ” Lula sabia de tudo sobre o mensalão. Ele sabia de tudo e por isso não abriu um único processo investigatório, uma única auditoria, falo isso com muita tristeza. Eu nunca imaginei que tivessem coisas relacionadas a crimes, assassinatos, além dos crimes contra a administração pública. Ele é um gângster, ele chefia uma organização criminosa, capaz de roubar, matar, caluniar e liquidar qualquer um que passe pela sua frente ameaçando seu projeto de poder.” 4) Ferreira Gullar, poeta, crítico de arte, biógrafo, ex-petista, com s seguinte denúncia: “O Lula é um farsante, não merece confiança. Não entendemos o que ele faz. Não entendo Lula, é um governo para enganar as pessoas. O Lula é de esquerda? Não me faça rir. O Lula é de fato uma pessoa desonesta, um demagogo, e isso é muito perigoso. Lula comprou os pobres do Brasil. Para Lula, não há valores, vale o que o levar ao PODER.” E o próprio Instituto Lula confirma a falta de caráter dele com sua retórica mentirosa, astuciosamente elaborada: “Lula é vítima de boatos e mentiras há muitos e muitos anos, desde que passou a representar uma séria ameaça aos grupos que controlaram o país durante décadas a fio. Leia aqui alguns dos principais boatos, saiba a verdade e ajude a divulgar as informações reais. Conheça a verdade. Comecemos com as seguintes mitos: MITO 1 Lula saiu na capa da Forbes e é um dos homens mais ricos do Brasil (LOL). Uma falsa capa da Forbes, revista norte-americana de economia e negócios, circula há alguns anos pela internet. Ela mostra Lula como principal personagem do ranking dos homens e mulheres mais ricos do mundo, elaborado todos os anos pela revista. Para começar, trata-se de uma montagem grosseira. Uma simples busca nos arquivos da publicação comprova que a tal capa nunca existiu. Mesmo assim, o boato se espalhou tanto que a própria Forbes fez questão de publicar um desmentido, em 2013. O nome de Lula jamais constou do ranking anual de bilionários dessa ou de qualquer outra revista, pela simples razão que Lula não é e jamais foi bilionário.FONTES QUE REVELAM A VERDADE A própria Forbes – O Estado de S. Paulo e-Farsas. Forbes de novo. MITO 2 O filho do Lula é dono da Friboi, de um avião, da Torre Eiffel e da Casa Branca. Outro mito famoso diz respeito a um dos filhos do ex-presidente, Fabio Luís Lula da Silva, que nos boatos é identificado como Lulinha. “Denúncias” anônimas afirmam, sem apresentar fontes, que Lulinha é milionário, tem uma mansão faraônica e um avião de US$ 50 milhões e é um dos donos da empresa JBS, da marca de carnes Friboi. Mais uma mentira. Lulinha não é sócio da empresa, nunca teve avião e a foto da suposta mansão que pertenceria a ele mostra, na verdade, a bela sede da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ-USP), em Piracicaba. Lulinha pediu a abertura de inquérito policial para investigar as origens desses boatos, com o objetivo de identificar e punir os responsáveis. Os verdadeiros donos da Friboi são o empresário Joesley Batista e sua família. FONTES QUE REVELAM A VERDADE: O próprio dono da Friboi – ESALQ-USP. MITO 4 – Lula recebe aposentadoria por invalidez. – Em 1964, aos 18 anos, o ex-presidente sofreu um acidente na Metalúrgica Independência, em São Paulo, onde trabalhava. Lula recebeu uma indenização à época e continuou trabalhando durante vários anos, sendo eleito posteriormente presidente da República. Boatos espalhados pela internet dizem que ele recebe até hoje uma aposentadoria por invalidez, o que não é verdade. Quem recebe esse benefício não pode trabalhar e receber salários de qualquer espécie, muito menos como representante do povo. FONTES QUE REVELAM A VERDADE Ministério da Previdência Social – Lei nº 8.213 (Seção V, Subseção I) Consultor Jurídico Revista Trip. POVO BRASILEIRO EM INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO EM FORO DE SOBERANIA
COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS MITO 5 Lula deu sorte e já pegou a economia bombando – O Brasil se transformou radicalmente desde a eleição de Lula – de um país para poucos, passou a ser em um país para todos. Poucos países conseguem crescer com inclusão social, num ambiente de plenas liberdades democráticas. O Brasil se orgulha de ser um deles. Das grandes economias do mundo, nenhuma outra gerou 21 milhões de empregos, garantiu ganho real de 70% para o salário mínimo, triplicou os investimentos em educação, retirou 36 milhões de pessoas da miséria e promoveu 42 milhões à classe média – com inflação dentro da meta, dívida pública em queda, reservas internacionais sólidas e crescente protagonismo no cenário mundial. Com FHC, quem mandava no Brasil era o Fundo Monetário Internacional (FMI). Isso mudou. O país que era obrigado a cortar investimentos, empregos e programas sociais para cumprir as metas do FMI hoje é dono do próprio nariz e – surpresa! – empresta dinheiro ao FMI. FONTES QUE REVELAM A VERDADE: Folha de São Paulo – Um quadro comparativo entre Lula e FHC – Brasil da Mudança Isto É MITO 6 – Lula não criou o Bolsa Família: ele já pegou tudo pronto! – Os programas sociais do governo tucano eram dispersos, não tinham um eixo estratégico, e beneficiavam pouquíssima gente. Eram pouco mais que uma vitrine. Foi Lula, em 2003, quem unificou vários programas e multiplicou seu alcance e o volume de recursos, transformando-os em políticas de Estado. O governo Lula mostrou que os pobres não eram o problema do Brasil e sim parte da solução para que o país crescesse e se tornasse mais igual. Por isso, o investimento em políticas sociais cresceu oito vezes: de R$ 3 bi para R$ 25 bi. Hoje, graças ao Bolsa Família, 36 milhões de brasileiros e brasileiras estão fora da pobreza extrema. FONTES QUE REVELAM A VERDADE: – Carta de ex-gestora do Bolsa Escola a Aécio Neves – Último Segundo UOL “
6. REQUERIMENTO:
O POVO EM FORO DE SOBERANIA NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS no cidadão que o representa constitucionalmente, aqui firmado, REQUER: 1) autuação e recebimento do presente; 2) vista ao Procurador da República nesta Cidade, para a tomada da posição no art. 127 da Constituição, que o evento lhe impõe; 3) atendimento ao item 5;
4) decreto da custódia preventiva dos meliantes; 5) instauração da formação da culpa, assegurado o contraditório; 6) condenação dos meliantes por todas as imputações que se tipificarem da presente acusação de crime político e terrorismo, na esfera infraconstitucional, da Ordem Jurídica.
T. em que
P. execução à Constituição.
Quartel General do Exército – SMU – Brasília/DF, 27 de julho de 2.015
celio evangelista ferreira do nascimento
na representação constitucional do povo
no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas
Protocolo PRM-CAC-PR 00001693/2015 – 26.03.2.015 – STF. e-mail: cexvanaverba@hotmail.com– facebook/celio evangelista – google, etc.
NOTIFICADO ao Alto Comando das Forças Armadas.

[003347]

Anúncios

Comentários desativados em ACUSAÇÃO POR CRIME POLÍTICO E CRIME DE TERRORISMO

Arquivado em Documentos

Os comentários estão desativados.